sábado, 19 de janeiro de 2019

BODAS DE CANÁ

Esse milagre de Nosso Senhor assinala dois casamentos: 

- um casamento que realmente aconteceu historicamente em Caná da Galileia, do qual o Evangelista não diz o nome dos noivos...; 

- o outro espiritual, onde o noivo é o Cristo e sua esposa é Igreja. 

O que era necessário? Qual é a coisa mais importante num casamento? 

O AMOR – o vinho na cultura da época simbolizava o amor. Na celebração do hebraico, o ponto alto acontece quando os noivos bebem vinho da mesma taça e depois lança por terra, rompendo-a. Tal ação expressa que ninguém poderá interferir no amor que une o casal. 

Na antiga aliança o que contava não era o amor, mas pureza, que não gerava comunhão, mas divisão entre puros e impuros. Onde o sofrimento e a doença eram considerados castigos de Deus, e sinal de pecado. 

Se uma pessoa estivesse doente, estava sendo castigada pelos seus pecados, se uma pessoa esta saudável, deve ser muito santa, pois esta sendo abençoada por Deus. 

Nosso Senhor não concorda com a lei da pureza ele vem ensinar a lei do amor. 

No relado diz que as seis talhas usadas para a purificação dos judeus estavam vazias, isso diz que a lei da pureza vazia, não é eficaz, não salva ninguém. 

Jesus transforma a água em vinho, transforma a lei da pureza ineficaz na lei do amor, redentora da humanidade. Notemos que Jesus, não fez pouco vinho cerca de 600 litros, ou seja, Jesus nos da muito amor. Para que aprendamos a amar muito, sem limites. 

Na antiga aliança era com água que se realizava os rituais de purificação, agora essa água é transformada em vinho, pois é com vinho que celebramos a Nova Aliança, no sangue do Senhor. Irmãos, cada santa missa que participamos, estamos mais uma vez celebrando este matrimônio e bebendo novamente esse mesmo vinho, e sendo mais uma vez purificados de nossos pecados. 

Não podemos deixar de notar o papel decisivo da Virgem Maria, nesses acontecimentos. Como intercessora e medianeira, a Mãe pede o necessário, mas Jesus dá em superabundância. 

O milagre das bodas de Caná mostra que se Virgem Maria pedir a Jesus, ele entenderá; pois Ela sabe pedir aquilo que está de acordo com a vontade de Deus e o nosso bem. Para o nosso bem ela nos ensina "fazei tudo que ele vos disser."

Basta visitarmos um santuário mariano para velo repleto de testemunhos de milagres alcançados pela interseção de Maria. 

Maria é a Medianeira de todas as graças de Deus, por ser Mãe de Deus; por meio dela Deus uniu o Céu e a Terra. 

Desde o século II a igreja reza aquela famosa oração: “Debaixo da Vossa proteção nos refugiamos Santa Mãe de Deus, não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, Virgem gloriosa e Bendita”. 

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

31 DE DEZEMBRO

Mais um ano chegando ao fim. Como passou tão rápido? 

A cada ano tenho a impressão que o tempo passa mais e mais depressa. Quantas coisas aconteceram, quantas pessoas encontramos, reencontramos... Oportunidades, escolhas, novos caminhos, momentos sorrisos e principalmente: quantas experiências e aprendizados. 

O melhor de se chegar ao dia 31 de dezembro e pensar no que realizamos ou deixamos de realizar, é poder chegar nesse dia e nos sentirmos felizes com a pessoa que somos, que nos transformamos, saber que evoluímos. 

Ao longo do ano, rimos, choramos, tivemos alegrias, e quem sabe choramos. A vida não para, e é por isso que é tão bela! 

Mais um ano inicia amanhã. Tem gente que diz: “não muda nada só troca o numero na folhinha.” Gente triste, sem fé, sem esperança. Nós pessoas de fé sabemos que cada dia que nasce é uma nova chance que o Bom Deus nos dá de ser feliz e fazer os outros felizes. Um novo ano é um novo ciclo. Para quem tem fé um novo ano é a oportunidade que a graça de Deus nos dá de fazer uma nova história em nossas vidas. 

Jamais perca a fé, e nunca deixe de sentir gratidão. 

A tanto que desconhecemos ainda... Somos todos peregrinos nesse mundo, estamos em caminhada rumo à conquista do céu. Por isso, ao fim de cada ano é momento de se perguntar: 

- quanto realmente caminhei rumo à felicidade do céu? 

- Quanto me tornei melhor, quanto me converti? 

Vamos refletir como foi a nossa caminhada desse ano que passou. Será que as coisas que aconteceram boas e ruins, te fizeram crescer? 

A Palavra de Deus diz que “Tudo concorre para o bem daqueles que amam a Deus”. Então, todos os fatos desse ano deveriam ter te aproximado do céu. Não deixe passar essa oportunidade de fazer um bom balanço de vida, como as lojas e os bancos fazem no final do ano – FECHADO PARA BALANÇO. 

Vamos firmar nossos passos, endireitar nossos caminhos, e construir nossa casa sobre a rocha que é a Palavra de Deus. 

Chega de passos falsos e tortos. Tenhamos passos firmes, passos que progridam em santidade. E que, ao final de cada ano você possa dizer com Paulo: “ Combati o bom combate, terminei minha carreira (ano), guardei a fé.” II tm 4,7 

Deus nos presenteou com mais um ano. É comum nessa época fazermos bons propósitos. Não vamos nos contentar com coisas pequenas, como emagrecer, ou começar a praticar caminhadas, mas vamos desejar coisas grandes como ser mais santos em 2019. 

Vamos receber o Ano Novo com a alma renovada de esperança e alegria, carregando Jesus no coração, e que assim seja o ano todo. 

Que o Evangelho seja nossa orientação em cada dia deste novo ano. 

Que a maior promessa de Ano Novo seja o fortalecimento da nossa fé, e que Deus abençoe a todos e Sua luz ilumine os nossos corações.

sábado, 8 de dezembro de 2018

Natal e o Dizimo

Quando os Reis Magos acharam o menino com Maria sua mãe, prostraram-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra. 

Ao saberem do nascimento de Jesus, magos do oriente e foram até Jerusalém, para ver Rei dos Reis, bem como honrá-lo com seus tesouros, ouro, incenso e mirra. 

Estes 3 elementos nos ensinam como deve ser o nosso dízimo: 

1) OURO : Sabe-se que quanto mais maleável for mais puro será. Da mesma forma quanto mais maleável for nosso coração a palavra de Deus mais puro será o nosso dizimo. 

2) INCENSO: O incenso é muito mais do que pequenas tiras que exalam cheiros. O incenso é antes de tudo uma arvore, que pode alcançar 15 metros de altura, e devido a este tamanho é por vezes utilizada como abrigo, onde as diversas aves encontram segurança. Nosso dízimo nos aproxima de Deus porque nele está nossa segurança. 

3) MIRRA: Semelhante ao incenso a Mirra também é uma arvore que possui muitos espinhos. A mirra é a resina extraída de seu caule. Esta resina possui várias propriedades, porém a mais marcante é a de conservar as coisas. Nosso dizimo servem para conservar nossa vida financeira, para que tenhamos prosperidade. 

Pense nisso: Sua oferta deve ser pura como o ouro e agradável como o incenso para que tenhamos uma vida financeira conservada diante de Deus. 
Related Posts with Thumbnails