sábado, 27 de novembro de 2021

1º domingo do ADVENTO

 


O Natal já está bem perto, nesse tempo de preparação a Igreja nos convida a reflexão, penitência e oração, fortalecendo assim a fé, a esperança e a caridade em preparação para o nascimento de Jesus. 

Celebrar no Natal todos os anos tem três dimensões importantes: 

- A primeira é festejar o aniversário de Jesus, e festejando o seu aniversário lembramos que ele vive, pois não festejamos aniversário que quem já partiu, ou seja, celebrar o Natal é festejar a sua primeira vinda; 

- A segunda função é despertar para a experiência cotidiana com Jesus, ou seja, a sua presença entre nós. Pois Ele bate a nossa porta diariamente querendo entrar em nossas vidas. 

- A terceira função é a preparação para o nosso encontro definitivo com o Senhor, no dia de nossa morte, ou na sua segunda vinda no final dos tempos quando voltará para julgar. 

Então festejar o Natal é comemora a sua primeira vinda, estar atento aos encontros diários com Ele, e esperar vigilantes o nosso encontro definitivo o Senhor.

Quando esperamos chegada de uma pessoa querida, a alegria se espalha por toda a casa, por todos os que moram nela, e os preparativos são feitos com amor e carinho. Não recebemos os amigos com a casa suja, e tudo bagunçado, muito menos com a geladeira vazia. 

Da mesma forma precisamos prepara o Natal. Não apenas com preparativos exteriores. Lavar as cortinas e compre um Chester, mas providenciar uma boa limpeza em nossa alma para que ela seja digna da presença de Jesus, a começar por uma confissão, preparar algum presentinho para Ele no seu aniversário, seja um gesto de solidariedade com os necessitados, de acolhimento de alguém que se sente só, ou até fazer um novo esforço de reconciliação com quem saiu de nossa vida. 

Outra comparação que gosto muito é: 

- Podemos esperar o natal como uma pessoa na parada de ônibus, não tem nada que fazer além de ficar esperando. Essa não representa a esperança cristã.

- Ou podemos esperar como uma mulher esperando o filho que vai nascer. Preparativos, cuidados com cada detalhe, felicidade, alegria pela nova vida que virá. 

Para festejar o aniversário daquele que quer transformar a vida de cada um de nós, é preciso que estejamos preparados, e dispostos a aceitar Jesus, aceitar suas palavras, seus ensinamentos. 

O mundo, está de cabeça para baixo, de fato ficamos assustados, desordem para todo lado, perde de valores, a família em segundo plano. Egoísmo, ódio, injustiça. Idosos abandonados, jovens perdidos nas drogas... as pessoas vivem angustiadas e amedrontadas. 

Jesus nos ensina que a saída desse caos se dá pela oração, só mesmo com muita oração poderemos escapar da grande tribulação. A oração nos mantém vigilantes e nos dará a força necessária para permanecer de pé. A Palavra de Deus anuncia que o Senhor virá para resgatar todo aquele que nele confia. 

Iniciamos hoje o tempo preparação para o Natal do Senhor. 

Esperar alguém requer cuidadosa, amorosa e alegre preparação... É assim que devemos esperar o Natal, a chegada de Jesus. Preparando o nosso coração para acolher Jesus. Ficar alertas e vigilantes para perceber a presença de Deus em nossa vida. 

A partir do momento que Jesus subiu ao céu nós temos que viver esperando a sua volta não com medo, mas com alegria e esperança. Não sabemos quando, nem como, mas devemos viver como se Ele fosse voltar agora. 

É bom para nós esperarmos Jesus, com a alma limpa de pecado, com as mãos cheias de boas obras, com o coração repleto de amor, misericórdia, perdão. Assim poderemos levantar a cabeça sem medo.

Prezados irmãos. Para nós que cremos em Deus por Jesus, o fim dos tempos não é uma ameaça, mas sim, a esperança de que todo aquele que crer e tiver praticado a palavra, será salvo. O fim não será o FIM. Mais sim, o início de uma nova vida, a vida eterna.

 

sábado, 2 de outubro de 2021

MATRIMÔNIO



Muitos preferem nem tocar nesse assunto. Virou uma espécie de assunto proibido. Por isso mesmo, precisamos tratado com clareza – qual é o plano de Deus para matrimônio?

A primeira leitura do livro Gênesis, ouvimos que Deus, à medida que vai criando, vê que tudo é bom... Ao criar o ser humano, vê que “era muito bom”. Mas, há algo na criação que o Senhor Deus viu que não era bom: “Não é bom que o homem esteja só”. Deus então decide criar a Mulher.

1º. “O Senhor Deus fez cair um sono profundo sobre Adão”. O homem não participou da criação da mulher; Eva é tão obra de Deus quanto é Adão.

2º. faz a mulher da costela de Adão. Nem da cabeça para ser superior, nem do pé para se inferior. Mas lado a lado com o homem, como companheira e igual!

3º. “E Adão exclamou: ‘Desta vez sim, é osso de meus ossos e carne da minha carne! ” É a primeira vez que o homem falou, na Bíblia! E sua palavra foi uma declaração de amor... não a Deus, mas à mulher que o Senhor Deus lhe dera de presente: osso de meus ossos, carne de minha carne... parte de mim, cara metade, outro lado do meu coração!

Então Deus declara: “O homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e eles serão uma só carne”. Nos ensinando que:

1º - o laço de amor entre o homem e a mulher é superior a qualquer outro laço, inclusive aquele que liga pais e filhos.

2º - uma união completa: uma só carne, um só coração, um só sonho, uma só conta bancária, uma só casa, um só futuro, um só destino!

3º - é a relação entre um homem e uma mulher. Com todo o respeito às pessoas homossexuais, mas, não podemos chamar de matrimonio uma relação que não seja entre um homem e uma mulher.

No tempo de Jesus havia o divórcio, e o Senhor embora todo misericordioso, condena a sua prática. Nos diz: “Foi por causa da dureza do vosso coração que Moisés permitiu o divórcio”! No entanto, no princípio não era assim, pois já não são dois, mas uma só carne. E afirma, “o que Deus uniu, o homem não separe! ” Jesus deixa claro que o divórcio é contrário ao plano de Deus! A Igreja não tem autoridade para fazer diferente! Seria trair o Senhor!

Surgem questões muito sérias:

- Como prometer amor por toda a vida, se nosso coração é inconstante?

- Como fazer uma aliança para sempre, se esta não depende só de mim, mas também da outra pessoa?

- Como ficam nossos irmãos que estão numa nova união?

1º. o matrimônio cristão somente pode ser abraçado na fé, por pessoas de fé, que vivem e alimentam a sua fé no Senhor. Sem a vivência da fé teremos muitas possibilidades de fracasso. O problema é que as pessoas casam como os cristãos, mas não vivem como os cristãos! Querem casar na Igreja e não querem frequentar a Igreja.

2º. é responsabilidade dos esposos cultivarem o amor, o diálogo, os gestos de carinho e de perdão. Pois, o amor ao contrário do que se diz, não nasce de repente, não é cego, nem morre de repente. O amor pode e deve ser cultivado e cuidado.

O que fazer quando o amor acaba? O mesmo que fazemos quando acaba a gasolina do carro. Não colocamos fora o caro, abastecemos. É possível reabastecer o amor, com carinho, atenção e cuidado.

Enfim não nos cabe julgar ninguém, devemos sim respeitar e acolher aos casais a vivem a segunda união. Sem de modo algum, procurar por culpas e culpados. Mesmo porque, quem estiver sem pecado, que atire a primeira pedra.

O plano de Deus é o matrimônio para a vida toda. Deus no seu amor não iria nos pedir algo impossível. Não só possível é excelente. A presença de Cristo na união conjugal não exclui as crises e dificuldades. As dificuldades conjugais, têm o nome de cruz. Que, assumida com amor e por amor, é fonte de alegria e ressurreição.

sábado, 21 de agosto de 2021

DECIDA


Toda uma corrente de acontecimentos brota da decisão, fazendo surgir a nosso favor toda incontáveis encontros, incluindo inesperadas assistências materiais que ninguém sonharia que viesse em sua direção.

O que é a vida senão o conjunto de escolhas que fazemos dia a dia? Feitos extraordinários têm origem em boas decisões. O contrário também ocorre, com uma má decisão facilmente terminando em retrocesso. Bom ou ruim, o fato é que ninguém sabe, no momento da tomada de uma decisão, se ela é das grandes ou não. De qualquer forma, não importa. Toda e qualquer resolução pode mudar absolutamente tudo.

Decisões são fruto de nossas emoções, e estas, por sua vez, têm origem em nossos pensamentos. Uma dada escolha surge, portanto, de um estado mental específico e impulsiona numa ou noutra direção. Em outras palavras, não existe neutralidade na tomada de decisões. Decidimos o tempo todo, até mesmo de forma inconsciente, e sempre com base em nossos valores e princípios. Estamos decidindo até quando decidimos não decidir nada. Nesse caso, o resultado pode ser tristeza, amargura, rancor... Aquele que hesita em decidir ou opta deliberadamente por não o fazer se arrisca a seguir arrependido pelo resto de seus dias. Decidir é salutar, decidir é necessário, decidir é da natureza humana.

Algumas das escolhas trazendo resultados incríveis. Muitas outras, porém, não surtirão o mesmo efeito, e outras tantas um dia se mostrarão equivocadas. Poucas vezes fazemos um acerto grandioso que muda tudo e, em geral, quando conseguimos, é porque erramos antes e aprendeu com a experiência.

Toda decisão envolve medo. Medo de errar, de se arrepender. Faz sentido, já que decisões implicam mudanças, mais ou menos drásticas. A decisão de escolher uma profissão, ou de constituir uma família inaugura uma série de responsabilidades e compromissos que são para a vida toda... tira da zona de conforto...

Interessante notar que o sucesso em cada uma dessas decisões é resultado de outras.

Jamais desista dos seus sonhos em troca de satisfações momentâneas, pois nossas escolhas têm consequências duradouras. Chegará a hora de pagar o preço por suas decisões. É então que você perceberá como foi acertada a opção por ter disciplina nos estudos e como isso mudou a sua vida. Na época, é claro que não percebemos que essa decisão era das grandes, mas abriu portas para muitas outras decisões que viram a seguir.

O resultado vem – o plantio pode ter sido feito com muitas lágrimas, é verdade, mas vem.

E então, qual é SUA decisão que mudará tudo para VOCÊ? Qual é a escolha que, se não for feita logo, lhe causará arrependimento para o resto da vida? O que é que, se você deixar de realizar, o levará a remoer o que poderia ter sido e não foi? Qual é o seu sonho? Então vá à luta! Nada de criar uma fonte de amargura por não haver tentado. Então, por favor, não se condene a chegar aos 80 anos de idade doente de tristeza por não ter tomado a decisão certa na hora certa.

Não perca tempo, não demore a decidir. São as pequenas escolhas que definem o tom e o rumo. Decida estudar um pouco mais hoje. Decida fazer um planejamento melhor hoje. Decida matricular-se em um curso hoje. Decida que você quer mudar de vida e não vai aceitar nada além disso. Decida que você merece ser feliz em todas as áreas. Decida que você é capaz.

Decida.
Related Posts with Thumbnails