domingo, 4 de novembro de 2018

VÁ CUIDAR DA SUA VIDA

COISAS QUE APRENDI SOBRE: 

“NÃO RESOLVER OS PROBLEMAS DOS OUTROS” 

Tentar resolver os problemas dos outros pode causar muitos transtornos e ainda impedir o crescimento de quem você ama. Vamos entender melhor o porquê: 

A primeira coisa que precisamos nos dar conta é que não temos o poder de mudar ninguém além de nós mesmo, e a segunda coisa não menos importante é que, não cabe a nós resolver os problemas dos outros, muito menos julgar o que é bom ou não para eles. 

Agora, porque não está ao nosso alcance resolver os problemas dos outros, não significa que não podemos ajudar. O sentimento de satisfação que temos ao ajudar o outro é realmente muito gratificante. É a paz do dever cumprido em nosso coração, e o sorriso das pessoas ao nosso redor cria uma nuvem de positividade da qual nunca queremos nos afastar. 

Não podemos esquecer que, para ser feliz precisamos ser otimistas reconhecendo as pequenas belezas do dia a dia, assim encontramos força para enfrentar as dificuldades. 

1. As pessoas são diferentes. 

Por isso, toda vez que você se pegar pensando “a vida desta pessoa seria muito melhor se…”, lembre-se de que essa é a vida dela e não a sua. Por mais que você queira ajudar, a perspectiva dela sobre o mundo é diferente da sua e projetar expectativas sobre o outro não vai ajudá-lo nem um pouco. 

2. Você não pode resolver o problema de pessoas que não querem ter seus problemas resolvidos. 

Como assim? Simples: há pessoas que, literalmente, cultivam seus problemas e se apegam a eles de tal maneira que já não consegue mais se ver sem aquele algo sobre o qual se lamentar. Quanto a você… bem, você não pode mudar ninguém. A única coisa que você pode fazer é aceitar (que dói menos, como a sabedoria popular já diz) e amar essa pessoa do jeitinho que ela é. 

3. Tentar “resgatar” alguém pode te afundar. 

E a partir do momento que você afundar em problemas que não são seus, você os transforma em seus também. Você se envolve com tanta profundidade que passa a viver em função da vida do outro, esquecendo-se de si mesmo. Resultado? Ninguém ajuda ninguém! 

4. Potencial significa “poder”, não “querer”. 

Não é porque você acha incrível a maneira como determinada pessoa se expressa que você vai tentar convencê-la de que está na profissão errada. Ou então que deveria fazer um intercâmbio. Ou que poderia abrir um novo negócio. 

Não é porque ela é muito inteligente que você tem a “obrigação de amigo” de informá-la que ela simplesmente não pode cursar uma graduação tão simples ou abandonar o mestrado ou deixar a presidência de uma grande empresa. Mais uma vez: a vida não é sua. Portanto, não cuide dela! 

5. Ajudar não significa resolver. 

Você pode, sim, ajudar um amigo(a), companheiro(a) ou familiar com uma boa conversa, demonstrando como você é grato por sua companhia, convidando-o para almoçar e até dizendo o quão especial ele(a) é na sua vida. O que você não pode é se sentir na obrigação de tomar as rédeas da vida da pessoa e organizá-la sozinho; mesmo que ela queira, mesmo que ela peça, mesmo que ela implore. 

Com essa atitude você só vai desestimulá-la a acreditar no seu próprio potencial e vai torná-la dependente de você para sempre. Se for isso o que você deseja, procure um psicólogo – isso é carência! 

6. Você não precisa que o outro seja feliz para ser feliz! 

Parece simples, mas pode ser que o seu desespero para ajudar as pessoas seja reflexo do depósito de expectativas que você coloca sobre ela. Lembre-se: você não precisa que o outro seja feliz para ser feliz! 

É claro que compartilhar alegrias é uma forma maravilhosa de viver nossas relações, mas como já sabemos felicidade não vem de fora: ela parte de dentro de nós. Se a pessoa a quem você quer ajudar não consegue ser feliz, isso é um problema dela, não seu. 

Por mais que te doa ler isso, respire fundo, olhe para dentro e simplesmente sorria sinceramente para si mesmo. Se você for capaz disso, será capaz de inspirar quem ama a ser feliz como você, e isso vale muito mais do que servir de muleta aos outros. 

7. Cuidar de si mesmo ajuda mais do que você imagina! 

E cuidar de si mesmo exige tempo e dedicação. Para dizer a verdade, até um pouquinho de egoísmo. Não adianta você varrer os seus próprios problemas para debaixo do tapete e correr na casa da comadre para lhe dar conselhos. Sua hipocrisia só vai fazer adoecer a você mesmo, ao seu amigo e à relação de vocês. 

Seja sincero, encare suas dificuldades, olhe para o seu interior e, quando tudo estiver em harmonia (não necessariamente perfeito), a sua energia positiva será o suficiente para inspirar todos ao seu redor. 

8. Problemas não são necessariamente coisas ruins. 

Eles nos ajudam a crescer e a entender que a vida não é um mar de rosas, como minha avó já dizia. É preciso ter o discernimento para perceber que merdas acontecem e que ninguém é obrigado a ser feliz o tempo inteiro. 

A partir do momento que você entender isso, perceberá que as dificuldades precisam acontecer para que nós amadureçamos e aprendamos a desapegar: afinal de contas, ao contrário do que a nossa sociedade consumista prega, nada é para sempre. 

9. Você não pode mudar as pessoas, apenas amá-las. 

Você não é melhor do que ninguém, aceite isso. Consequentemente, não pode mudar as pessoas, nem resolver seus problemas, muito menos julgar o que é bom ou não para ela. 

Se nos lembrarmos do ditado popular “cada macaco no seu galho”, podemos pensar apenas em dar uma passadinha no galho do colega para doar um pouquinho do nosso amor e voltar logo para o nosso próprio para não quebrar o de ninguém e acabar estrebuchado no chão!

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

A MORTE NÃO É NADA

A Morte Não É Nada
A morte não é nada.
Eu somente passei
para o outro lado do Caminho.
Eu sou eu, vocês são vocês.
O que eu era para vocês,
eu continuarei sendo.

Me deem o nome
que vocês sempre me deram,
falem comigo
como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam vivendo
no mundo das criaturas,
eu estou vivendo
no mundo do Criador.

Não utilizem um tom solene
ou triste, continuem a rir
daquilo que nos fazia rir juntos.
Rezem, sorriam, pensem em mim.
Rezem por mim.

Que meu nome seja pronunciado
como sempre foi,
sem ênfase de nenhum tipo.
Sem nenhum traço de sombra
ou tristeza.

A vida significa tudo
o que ela sempre significou,
o fio não foi cortado.
Porque eu estaria fora
de seus pensamentos,
agora que estou apenas fora
de suas vistas?

Eu não estou longe,
apenas estou
do outro lado do Caminho...
Você que aí ficou, siga em frente,
a vida continua, linda e bela
como sempre foi.

(Santo Agostinho)

DISTANTE

Eu não posso dizer neste instante
que ela esta morta, 
está apenas distante

Com um sorriso 
alegre e a mão a acenar
foi para outro lugar

E nos deixou pensando
como essa terra deve ser bela
pois é onde ela está

E você, hó você que tanto deseja
uma ultima dança e um retorno feliz
pense nela seguindo em frente
tão querida no amor de lá
como no amor presente.

Pense nela como ela mesma doravante
ela não está morta está apenas distante

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

PAZ

Ninguém em sã consciência deseja sofre, só alguém muito perturbada busca o sofrimento pelo sofrimento, nem os animaizinhos desejam passar trabalho. Desejamos sim paz e tranquilidade, sobra e água fresca, regalias e tudo de bom, sem imprevistos ou surpresas desagradáveis. 

Essa meus irmãos é a paz o que mundo oferece. Paz efêmera, imperfeita e passageira. É isso que alguém se refere quando nos diz, “me deixa em paz”, na verdade o que a pessoa quer é ficar na mesma, no erro, sem ser corrigida se buscar nada melhor para si. 

A paz que o Senhor Jesus nos traz é bem outra, é uma paz que queima, que nos coloca em movimento, que nos tira da acomodação, do conformismo com o pecado. A paz do dever cumprido, a paz da consciência tranquila a paz de ter cumprido a sua missão, de ter combatido o bom combate. Essa paz é duradoura e não nos abandona nem mesmo em maio as dores sofrimentos e injustiças. Nem mesmo no leito do hospital. 

Jesus nos alerta, vimos no mundo, e no mundo todas as relações humanas se revestem de conflito. Onde há relações Humana há conflitos. 

Colegas de trabalho briga, vizinhos brigam, marido e mulher se desentendem, irmãos as vezes passam anos sem se falar, pais e filhos brigam e acreditem até sogra e nora podem brigar. 

Dentro da mesma casa, no meio de uma mesma família sempre existirão circunstâncias em que uns se voltarão contra os outros. 

Jesus nos ensina que só haverá paz pelo Espírito Santo - o fogo que Jesus veio trazer para a terra. 

Jesus recebeu o Batismo do martírio, e estava ansioso em cumpri-lo, pois, somente assim Ele poderia enviar para nós o fogo do Seu Espírito Santo que é a chama que nos impulsiona para viver o amor.  

O Papa Francisco recentemente fez uma homilia na qual ele fala que não existem famílias perfeitas. Cada membro de uma família tem seus defeitos, cada um comete erros, ofende os demais. Uma família unida não é uma família formada de pessoas perfeitas, mas uma família formada de pessoas capazes de perdoar. 

O perdão é o único ponto de equilíbrio de uma família. Pois as ofensas, as mágoas, acontecem diariamente. E se não há perdão, a convivência dentro da família fica insuportável. 

As pessoas que sentem dificuldade de perdoar, não vivem em paz consigo mesmo nem com Deus. 

Quando perdoamos esquecemos a maldade de alguém que nos ofendeu gravemente, e liberamos a nossa mente para estar em paz com Deus e com o irmão. 

Guardar magoa em nossa mente é como guardar um escorpião dentro da nossa roupa. 

A mágoa nos destruindo por dentro, nos movendo para a vingança, até que realizemos atos de violência física ou verbal. 

Desse modo, podemos concluir que a mágoa é a pior doença mental, que afeta a nossa espiritualidade, que nos tira a paz e nos afasta dos irmãos e de Deus. 

O desentendimento entre as pessoas, são coisas inevitáveis, pois as pessoas são naturalmente diferentes. 

Os atritos entre os membros de uma família até são necessários. Pois se cada vê a solução de um certo problema de um modo, o outro já entende que a solução não é por ali, mas sim, de outro jeito e juntos podemos descobrir o melhor caminho. 

Nunca encontrei nem uma citação de nosso senhor proibindo brigar, mas encontrei muitas exigindo o perdão e a reconciliação. 

Quando fazemos opção por Jesus, já podemos imaginar o que vamos encontrar pela frente. Os desafios serão muitos, opositores, até mesmo na nossa família, porque nem todos vão concordar com o nosso modo diferente de viver, que com certeza, não será o mesmo de antes! 

A cruz é inevitável no caminho de um seguidor de Jesus, quem faz esta opção, é criticado por aqueles que não fizeram a mesma escolha. 

Ninguém pode dizer que foi enganado por Jesus. Jesus não fala o que queremos ouvir, fala a verdade: “se quiser me seguir toma a tua cruz”. O Senhor não promete facilidades, mas garante a felicidade. 

Todos os que viverem segunda a sua palavra serão! 

Jesus não veio trazer a Paz, pelo contrário, Ele provocou conflitos, incomodou os inimigos da Paz! O que Jesus nos trouxe mesmo, foi a arma para conquistarmos a Paz, o seu amor, manifestado por nós na cruz. Foi a sua ressurreição, que abriu o caminho para a verdadeira paz, uma paz contrária a paz que o mundo oferece! 

A paz, que é fruto da ressurreição de Jesus, foi conquistada com a arma mais poderosa que existe: o amor! Esta paz, todos nós podemos ter, mesmo em meio as turbulências deste mundo conturbado, um mundo que continua rejeitando o dono da paz.

sábado, 20 de outubro de 2018

QUEM QUISER SER O PRIMEIRO...

A natureza humana é composta de fraquezas como: ciúmes, inveja, espírito de competição, e sede de poder. E Infelizmente, essas tendências se fazem presentes em todo tipo de grupos sociais, inclusive entre os cristãos. E isso nós vemos no Evangelho, uma disputa pelo poder entre os próprios seguidores de Jesus. E seguidores de perto, muito perto, os próprios apóstolos. 

Tiago e João se acharam no direito de serem destacados dos demais, e suplicaram a Jesus que lhes concedessem a honra de sentar um a direita e outro a esquerda de Jesus em seu trono de glória eterna. Um verdadeiro absurdo! Foi o que pensaram os demais discípulos, os quais imediatamente ficaram indignados com a atitude daqueles dois. 

Como vemos aqui, estava instalada uma divisão interna entre os escolhidos seguidores de Nosso Senhor Jesus Cristo. Jesus com muita calma e paciência, pois conhecia como nenhum deles a natureza humana lhes mostrou que a realidade não funcionava assim. 

E mostra com clareza que existe uma grande diferença entre competição e rivalidade. 

Rivalidades são - disputa de poder, a tirania, a opressão, a inveja, a competição desleal, a perseguição dos oponentes, e nos alerta que isso acontece no mundo todo, principalmente na política. 

Mas que entre nós, seus discípulos, não deve ser assim. Isso é devemos buscar a competição sim, mas essa não vem da rivalidade, mas da competência, buscado ser cada vez melhor sim, mas nunca destruindo o outro. 

Em certa paroquia havia dois padres, muito piedosos e bondosos. Certa vez o padre auxiliar foi procurar o Bispo, dizendo: Excelência estou muito preocupado com o meu pároco, pois passas longas vigílias em oração quase não dorme, faz longos jejuns e mortificações, quase não come, e passa o dia a visitar doentes e socorrer os infelizes, se continuar assim não vai longe, logo acaba se matando de estafa, vossa excelência precisa falar com ele. 

Vendo a preocupação do jovem padre, foi no dia seguinte procurar o padre para orienta-lo a cuidar mais de si e da sua saúde. Mal entrando no escritório do pároco, foi saudado com alegria. – Excelência que benção recebe-lo em minha casa, eu estava mesmo precisando muito falar-lhe estou muito preocupado com meu auxiliar, , pois passas longas vigílias em oração quase não dorme, faz longos jejuns e mortificações, quase não come, e passa o dia a visitar doentes e socorrer os infelizes, se continuar assim não vai longe, logo acaba se matando de estafa, vossa excelência precisa falar com ele. Cada um queria ser melhor cristão que o outro, não derrubando o semelhante, mas se esforçando em aprimorar-se 

Jesus nos ensina que E que precisamos controlar os nossos impulsos egoístas, a nossa mania de grandeza própria da nossa natureza humana, e proceder EXATAMENTE O CONTRÁRIO DO QUE FAZEM O RESTO DO MUNDO! AQUELE OU AQUELA QUE QUISER SER O MELHOR ENTRE NÓS, O MAIOR DE TODOS, QUE SEJA O SERVIDOR DE TODOS. Como nosso Mestre Jesus que: "não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate para muitos". 

De fato somos fracos, e pecadores, somos frágeis em nossa natureza, mas o Bom Deus nos conhece sabe que barro somos feitos, pois foi ele mesmo que nos fez. 

O barro é uma material bem fraco mesmo, por muito pouco se aflige, o Bom Deus poderia ter nos feito de aço e seriamos fortes, de cristal e seriamos transparentes, sem mentiras ou falsidades, poderia ter nos feito de ouro e brilharíamos, mas nos fez de barro, porque esse material tem uma propriedade muito útil ele é maleável, com a mesma porção podemos tanto fazer, se me permitem um pinico ou uma obra de arte. 

Depende de nós o que seremos isso ou aquilo, se seguirmos o que mundo nos ensina, rivalidades egoístas, ganancias, vanglórias ou se seguirmos o que o Bom Deus nos ensina, bondade, generosidade, perdão. 

Na Quinta-feira Santa, Jesus lavou os pés dos seus discípulos e disse que seu exemplo deveria ser seguido. Lavem os pés uns dos outros, se compreenderem isso e praticarem, vocês serão verdadeiramente felizes. Com isso Jesus quis dizer que, a felicidade é um prêmio para quem vive a humildade. 

Como é difícil lavar os pés do irmão e aceitar o último lugar! Não é fácil perdoar, pedir perdão, sentir a sensação de estar sendo rejeitado e deixado de lado. É preciso lembrar que o humilde não vive para si, mas para Deus. Na prática, ser humilde é aceitar morrer para si mesmo. É como o grão de trigo que precisa morrer para produzir frutos. 

“Jesus manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso!” Nunca é demais repetir esse pedido, pois o humilde será exaltado. Nossa Senhora foi a mais exaltada entre todas as criaturas porque, mesmo sendo a Mãe de Deus, manteve sua humildade e fez-se escrava do Senhor.

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

APARECIDA

O povo brasileiro tem uma bela relação com Maria, a mãe de Jesus, seja como pelo titulo de Aparecida, nossa padroeira que há mais de 300 anos veio morar conosco, seja pelo titulo da Boa Viagem primeira Imagem de Nossa Senhora que atracou em terras Brasileiras, seja pelo titulo de Fátima que falou em nossa língua portuguesa. 

A figura de Nossa Senhora Aparecida, com seu lindo manto e coroa nos lembra a sua vitória, nos lembra vencidas todas as tribulações hoje ela reina gloriosa nos Céus, junto de Deus. Olhando essa imagem lembramos que o nosso destino é o céu. E lá chegaremos com certeza: FAZENDO TUDO QUE ELE NOS DISSER, como nos ensina como mãe amorosa, nos chamando a fazer a vontade de Deus. Dando-nos a certeza que a melhor coisa que pode nos acontecer é a vontade de Deus. 

Gosto sempre de imaginar a cena daquele casamento em Caná da Galileia. Deve ter sido um casamento de pessoas simples, pobres, como humilde e pobre era Maria. Porque para que Maria e Jesus fossem convidados, o casal nubente só poderia ser pobre, já que a disparidade entre as pessoas era tamanha, que ricos e pobres jamais se misturavam, especialmente em festas. Hoje, na verdade não é muito diferente! 

Maria, que é mãe, e mãe sempre esta atenta, percebe que os noivos pobres poderiam passar vergonha, já que o vinho começava a faltar. A mãe chama o filho e intercede. Jesus não parecer dar uma resposta muito amigável. Mas a mãe conhece o filho que tem. Maria vai aos serventes e lhes diz: “fazei o que ele vos disser!” A confiança no filho é maior que sua preocupação. O milagre acontece justamente pela fé de Maria em Jesus. 

No evangelho vemos Maria nos ordenar: “FAZEI TUDO QUE ELE VOS DISSER”. A boa mãe nos ensina que todos os discípulos de Jesus somos chamados a fazer sua vontade, transformando, por nossas ações, as realidades de morte em vida, de trevas em luz, de em violência em PAZ. 

Quando digo por nossas ações, lembro-me da história do devoto de Aparecida que todos os dias se ajoelhava aos pés da Santinha pedido paz e união em sua família tão dilacerada pro rancores e brigas egoístas, depois de muito pedir, um dia enfrentando a santinha grita: Mãezinha tu não ouve minha prece, não te importa com minha família, não vai fazer nada? Uma suave vós, é ouvida na capelinha: “mas meu filhinho eu já fiz, eu fiz você”. 

Todos nós que aqui estamos, como esse devoto, podemos testemunhar nossa confiança na intercessão de Maria. Pois ela é mãe e mãe não nos deixa os filhos esperando muito tempo. 

Porém é preciso atender a sua ordem dada aos serventes e também a nós hoje: fazer o que Jesus nos pede! E o que Jesus nos pede? Que nos amemos uns aos outros! 

Se nos amarmos, o mundo terá mais paz, Cachoeirinha terá mais paz, o mundo será muito mais bonito, do jeito como Deus o criou e desejou para nós! Amanhã, também comemoramos o dia das crianças. Elas merecem de todos nós um país mais justo, humano, solidário e que saiba cuidar do seu povo com carinho e proteção. 

Nossa Senhora Aparecida. Rogai Por Nós!

NOSSA SENHORA E O DÍZIMO

Os títulos de Nossa Senhora da Providência, Nossa Senhora do Amparo, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Boa Viagem, de Aparecida ou qualquer outro sempre manifesta a solicitude de Maria em relação aos seus filhos, como Mãe amorosa. 

Conscientes do papel e da importância do dízimo na vida das comunidades cristãs, o povo de Deus, a partir de Moçambique, quis chamar carinhosamente Maria de “Nossa Senhora do Dízimo”. 

No Evangelho o primeiro milagre de Jesus, realizado nas bodas de Caná, descobrimos a razão deste título de Nossa Senhora. 

Quando a felicidade dos noivos é ameaçada pela falta de vinho, Maria como mãe atenta, se dirige a Jesus, intercedendo por eles a seu filho. 

Então, obedecendo a Jesus, enchem os potes de água colocando-os aos pés do Senhor. O milagre acontece e a festa continua para a alegria de todos. 

O primeiro milagre de Jesus passa a ser o que acontece na Igreja, família de Deus. 

O dízimo do povo de Deus são esses potes cheios de água colocados aos pés de Jesus e transformados por ele não em vinho, mas em vida na comunidade e no cumprimento de sua missão evangelizadora. 

Como em Caná da Galileia tudo começou a partir da iniciativa da Mãe de Jesus, hoje também Maria, Mãe da Igreja, continua intercedendo por nós seus filhos. Por isso nada mais justo acrescentar aos seus milhares de títulos também este, bem merecido, de “Nossa Senhora do Dízimo”.

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

O QUE DEUS UNIU O HOMEM NÃO SEPARE

A Palavra de Deus não deixa dúvida: o matrimônio é indissolúvel. 

Muitos preferem nem tocar nesse assunto. Virou uma espécie de tabu, assunto proibido. Por isso mesmo, precisa ser tratado com clareza, pois afinal, os cristãos são chamados a serem sal e luz, para a humanidade. 

Vejamos o plano de Deus, como está descrito no livro Gênesis. 

Deus, à medida que vai criando, vê que tudo é bom... Ao criar o ser humano, vê que “era muito bom”. Mas, há algo na criação que o Senhor Deus viu que não era bom: “Não é bom que o homem esteja só”. Se o ser humano é imagem e semelhança de Deus e Deus é Trindade, ele não foi criado para a solidão. Deus então decide criar a Mulher. Notemos os belos detalhes da criação da mulher: 

“O Senhor Deus fez cair um sono profundo sobre Adão”. O homem não participou da criação da mulher; Eva é tão obra de Deus quanto é Adão. 

Faz a mulher da costela de Adão. Nem da cabeça para ser superior, nem do pé para se inferior. Mas lado a lado com o homem, como companheira e igual! 

“E Adão exclamou: ‘Desta vez sim, é osso de meus ossos e carne da minha carne!” É a primeira vez que o homem falou, na Bíblia! E sua palavra foi uma declaração de amor... não a Deus, mas à mulher que o Senhor Deus lhe dera de presente: osso de meus ossos, carne de minha carne... parte de mim, cara metade, outro lado do meu coração! 

Então Deus declara: “O homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e eles serão uma só carne”. O Senhor nos deixa claro que o matrimônio é um ideal de vida, projeto de Deus para a pessoa humana. Esse projeto de Deus, é um ideal que deve ser buscado, onde: 

1º - o laço de amor entre o homem e a mulher é superior a qualquer outro laço, inclusive aquele que liga pais e filhos. 

2º - o desejo de Deus é que esta união, deve ser completa: uma só carne, um só coração, um só sonho, uma só conta bancária, uma só casa, um só futuro, um só destino! 

3º - o projeto de Deus é que o matrimônio seja relação entre um homem e uma mulher. O respeito às pessoas homossexuais é dever de todos nós; cada pessoa tem o direito de dar o rumo que achar justo à sua vida. Mas, não podemos chamar de matrimonio uma relação afetiva que não seja entre um homem e uma mulher. 

Irmãos é preciso escutar o que Deus tem a dizer sobre a família! 

No tempo de Jesus havia o divórcio, e o Senhor embora todo misericordioso, condena a sua prática. Nos diz: “Foi por causa da dureza do vosso coração que Moisés permitiu o divórcio”! No entanto, no princípio não era assim, pois já não são dois, mas uma só carne. E afirma, “o que Deus uniu, o homem não separe!” 

Palavras duras, os próprios discípulos tiveram dificuldades em compreender. 

Mas vejam, Jesus veio para emendar o mundo quebrado pelo pecado. Reconduzindo ao plano original de Pai, onde o amor seja uma entrega total e plena, fiel e fecundo. Este é o ideal apontado por Jesus. Nessa perspectiva o divórcio é contrário ao plano de Deus! A Igreja não tem autoridade para ensinar ou fazer diferente! Seria trair o Senhor! 

Surgem questões muito sérias: 

- Como prometer amor por toda a vida, se nosso coração é inconstante? 

- Como fazer uma aliança para sempre, se esta não depende só de mim, mas também da outra pessoa? 

- Como ficam nossos irmãos que estão numa nova união? 

Primeiro: o matrimônio cristão somente pode ser abraçado na fé, pro pessoas de fé, que vivem e alimentam a sua fé no Senhor. Sem essa vivencia concreta muitas serão a possibilidade de fracasso. 

Segundo: é responsabilidade dos esposos cultivarem o amor, com o diálogo, os gestos de carinho e de perdão, de compreensão e de atenção. Pois, o amor ao contrário do que se diz, não nasce de repente, não é cego, nem morre de repente. O amor pode e deve ser cultivado e cuidado. 

O que fazer quando o amor acaba? O mesmo que fazemos quando acaba a gasolina do carro. Não colocamos fora o caro, abastecemos. Uma relação vale mais que um automóvel, sempre é possível reabastecer o amor, com carinho, atenção e cuidado. 

Terceiro: a indissolubilidade é possível sim, pois Deus não brinca conosco, no seu amor não iria nos impor algo que não fosse não só possível, mas também excelente. As dificuldades conjugais, para o cristão, têm o nome de cruz, cruz que, assumida com amor e por amor, é transformada em alegria e ressurreição. A presença de Cristo na união conjugal não exclui as crises, as dificuldades, a incompatibilidade de temperamentos e até mesmo os erros das pessoas, mas tudo isso, por quanto doloroso possa ser, a luz da fé, pode se tornar caminho de crescimento e felicidade! O problema é que as pessoas casam como os cristãos, mas não creem nem vivem como os cristãos! Casam na Igreja e não frequentam a Igreja. 

Enfim não nos cabe julgar ninguém, devemos sim respeitar e acolher. Ajudando esses casais a viver esta nova união do melhor modo possível. Sem de modo algum, procurar por culpas e culpados. Mesmo porque, quem estiver sem pecado, que atire a primeira pedra. 

Que o Senhor socorra nossas famílias fortaleça o amor dos esposos, fazendo-os capazes de acolher a proposta do Cristo. Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos, amém.

sábado, 8 de setembro de 2018

A BOCA FALA O QUE O CORAÇÃO TA CHEIO

Um surdo falava com muita dificuldade. Pois não escutando, tem dificuldade para aprender a falar. Nós aprendemos a falar porque desde pequenos escutamos as demais pessoas falando em nossa volta. Copiamos a fala que desde cedo escutamos. 

Do mesmo modo, encontramos hoje muitas pessoas surdas espiritualmente, no que se refere à palavra de Deus, pois elas não ouvem desde crianças, ninguém em casa falando de Deus, ou sobre o Evangelho. O que elas escutam? Palavrões, xingamentos, desafetos e desamor por parte dos que as cercam, inclusive os seus próprios pais. 

Depois achamos ruim quando uma criança responde para nós, não podemos esquecer que A BOCA FALA O QUE O CORAÇÃO TA CHEIO. 

A surdez espiritual nos afasta do Reino do Céu. Nos torna como aquela figueira que não dava frutos. Pois assim como o mudo que não fala por que não escuta, a surdez espiritual é ocasionada pela falta de ouvir e de ler a palavra de Deus. Assim, se não aprendemos a mensagem de Jesus, não podemos falar de Deus ao nosso irmão, e nos tornamos uns inúteis para o reino de Deus. 

Precisamos ouvir a Deus, ouvir sua palavra, praticá-la, e levá-la ao irmão, a irmã. Se não agimos assim, nos tornaremos como palhas que devem ser jogadas ao fogo. 

Pior surdo é quem não quer escutar. Ouvimos mas não escutamos, estão falando e nós estamos apenas ouvindo a nós mesmo, aos nossos pensamentos. Quantas vezes alguém já veio me dizer padre como eu gostei do seu sermão hoje, ai eu pergunto o que eu disse que você gostou, a na verdade eu não lembro, mas na hora eu gostei... E se nós perguntarmos o que disse a primeira leitura da missa ou o comentarista na acolhida, quem saberia? 

Não é fácil, estamos desacostumados a ouvir. 

Só que o nosso Deus nos fala com a Palavra, e se não reaprendermos a ouvi-lo seremos o pior tipo de cristão, aquele que não quer ouvir. 

Existe outro tipo de surdez. Nós somos surdos às dores dos nossos irmãos. Não temos tempo para escutar, ou não pior temos interesse. Observaram com o celular tem nos deixado surdo e até cegos para quem esta a nossa volta, aos nossos familiares e amigos. 

Vamos aprender a ouvir com o coração, dar tempo para as pessoas, dar atenção e respeito, oferecer compreensão, amor, carinho, saber dar palavras de incentivo, elogios, acolhimento, inclusão, e muito mais. 

Isso pode parecer machista, mas entendam dentro do espirito da coisa certa vez uma senhora disse que acho que meu marido gosta mais dos cachorros do que de mim – porque a senhora acha isso? – ele chega e vai direto ver o cães, abraça eles brinca com eles, passa mais tempo com eles do que comigo. – Claro a senhora faz festa quando ele chega? – não – A senhor pula no colo dele? Não – A senhora brinca com ele a toda hora? – não. – Então é claro que ele vai preferir os cães. A relações humana são feitas de trocas não espera pelo outro, seja você quem se aproxima antes, que oferece carinho antes, coloque amor em tudo e em tudo você vai encontrar amor. 

Prezadas irmãs e prezados irmãos. Roguemos ao bom Deus que abra os nossos ouvidos, para que possamos escutar a sua palavra, para que a nossa mudez tenha um fim e assim possamos também praticá-la, levando-a ao irmão para que ele também não seja surdo e mudo. 

Neste mês dedicado especialmente à Bíblia, somos convidados a crescer na escuta, na acolhida e no anúncio da Palavra de Deus, reconhecendo que ela é “Palavra da Salvação”.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

DOIS A DOIS

Pe. Joca Missionário na Amazônia

Jesus organiza a sua Igreja, para um motivo muito claro. Razão de ser da Igreja, atividade sem a qual, nem mesmo somos Igreja, e essa tarefa intransferível é a missão

Podemos dizer que a Missão é como poço não tem fundo. Quanto mais fazemos mais temos para fazer. Um padre quanto mais trabalha mais trabalho terá, quanto menos faz menos terá para fazer. E isso se estende a toda a Igreja, grupos e pastorais, quanto mais trabalha mais terá por fazer. De fato não tem fundo, mas água sim..., e muita. Água abundante da Graça de Deus, da Benção, da paz da felicidade verdadeira e da vida eterna. 

Como é bonito ouvir os testemunhos dos missionários, das bandeireiras do divino, dos visitadores que vão de casa em casa e dos missionários que vão para a Amazônia e para a África como o Pe. Joca filho de Cachoeirinha. 

Fico pensando no Pe. Joca, nos melhores anos de sua vida, deixa seu povo, sua terra, enfim tudo que aprendeu a amar. Percorre imensas distâncias físicas e culturais. Sofre a saudade, o isolamento, a malária e a fome. 

Para que? Para manifestar o amor de Deus, a todos que ainda não conhecem. Com poderíamos sorrir para nossos irmãos de Moçambique e da Amazonia, se não fosse pelo seu rosto, como poderíamos falar-lhes senão pela sua vós, como poderíamos tomar seus filhos em nossos braços se não pelos braços dele. Que outra maneira tem para que o outro se sinta amado, se não estivermos lá, à distância de um aperto de mão, de um sorriso. 

Fico pensando que benção seria se um dia nós também nos aproximássemos tanto de Jesus que fossemos confundidos com ele. 

Como cristãos deveríamos ser capazes de refletir a Luz Divina, em nossas ações, a ponto de sermos confundidos com Jesus. Devemos nos esforçar para ser como um espelho, limpo das manchas vaidade, egoísmo e magoas para refletir a luz de Deus em nossas palavras e ações. 

Cada vez que falamos em Deus para alguém, falamos de quanto ele nos amam e do que ele já realizou em nossa vida, sempre chega ao coração de quem ouve, quando fazemos um carinho, enxugamos uma lagrima, estendemos a mão para alguém que precisa deixamos uma marca, que nem mesmo o tempo poderá apagar, e um dia, pela graça de Deus vai dar frutos. 

Os pais que falam de Deus em casa, e praticam a fé diante dos filhos, mesmo que pareça que não estão prestando atenção, não estão perdendo o seu tempo. Pois um dia aqueles filhos, quando precisarem, irão se lembrar dos ensinamentos dos seus pais, e saberão onde buscar socorro. 

Por isso, não desanimemos! Vamos Continuar semeando a palavra de Deus, testemunhando a fé, confiando que o Bom Deus fará a sua parte. Posso contar com vocês?

sexta-feira, 15 de junho de 2018

BOA SEMENTE

Vivemos num mundo tão contrário à Palavra de Deus, cheio de injustiças, degradação moral, corrupção por todos os lados, que muitas vezes até desanimamos, e nos perguntamos será que vale a pena falar de Deus, se as pessoas não ouvem mais, quantas vezes ouvimos e pensamos: - esse mundo está perdido. 

Nesse evangelho que acabamos de ouvir Jesus comparou o anúncio do Evangelho com a semente que uma vez lançada na terra, vai germinando pelo poder de Deus. Temos a penas que semear é o Senhor quem faz Crecer. 

Queridas irmãs, e irmãos. Nunca desanimemos. Continuemos a semear a palavra de Deus, e confiemos no seu poder. Assim como a semente germina e cresce enquanto dormimos, a palavra de Deus por mais difícil que nos possa parecer, irá crescer e produzir frutos naqueles que as ouvir. 

Muitos pais dizem que os filhos nãos os escutam mais. Escutam sim. Eles fingem de surdos, mas um dia, quando talvez você já nem estejam mais por perto, eles irão se lembrar dos seus conselhos. 

Precisamos entender que o crescimento do Reino de Deus não é fruto apenas do nosso trabalho, mas muito mais é fruto da obra do Pai que nos enviou para esta missão. Façamos tudo o que estiver ao nosso alcance, e deixamos o resto com Deus! 

Infelizmente, a palavra de Deus incomoda a muitos que preferem viver sem limites, aborrece a muitos que escolheram um atalho achando que chegariam mais rápido à felicidade, levando uma vida desregrada e sem Deus! 

Eles ignoram que longe de Deus ninguém consegue ser feliz. 

Eles ignoram também que a nossa vida está dividida em duas etapas. E a menor etapa é a fase terrena. Sendo que a etapa maior, infinita e eterna, estará por vir e poderá ser no paraíso ou no inferno dependendo de como vivemos hoje. 

Mas atenção não nos coloquemos na posição de juízes. O papa Francisco nos diz que devemos aceitar a nossa irmã, o nosso irmão como eles são, e no momento oportuno ir mostrando a eles a verdade de Jesus, ir semeando a Boa Semente da Palavra de Deus em seus corações. 

Muitas vezes ficamos embaraçados diante da necessidade de dizer a verdade, ao nosso irmão. 

Pois, tem hora que é melhor ficar calado do que magoar alguém dizendo a verdade na cara. Diz o ditado: que quem fala a verdade não merece castigo. Ou pelo menos não deveria ser castigado. Porém, a realidade nos tem revelado, que falar a verdade pode nos custar caro. E que ser sincero demais, falar ao pé da letra, pode virar falta de caridade. Ser sincero não significa jogar na cara do nosso irmão os seus defeitos. 

Vamos com calma. Afinal, ser cristão, imitador de Cristo, é aceitar o irmão e a irmã com os seus defeitos, lembrando que nós também somos falhos, perdoá-los por isso, mas tentar, pelo menos tentar corrigi-los com amor fraterno. 

Que a pessoa corrigida se sinta amada, assim teremos muito mais chance de ter sucesso, caos contrário não estaremos semeando a Boa Semente, mas a erva daninha da mágoa e do rancor. 

Acima de tudo tenha paciência e confie na ação de Deus. 

Comparando o Reino dos céus com uma minúscula semente, Jesus afirma que o crescimento do Reino, começa a partir de pequenas iniciativas, pequenos gestos, poucas palavras, e muita confiança em Deus! 

Confie. As coisas acontecem na hora certa. Exatamente quando devem acontecer! Confie, nosso Deus não perde batalhas. 

Há algo de muito curioso que acontece com o bambu japonês. Lança-se à terra a semente, e aparentemente não acontece nada com a semente durante os primeiros sete anos. No sétimo ano, e por um período de apenas seis semanas, a planta do bambu cresce mais de 30 metros! Durante os primeiros sete anos de aparente inatividade, este bambu esteve a gerar raízes que lhe permitirão sustentar o espantoso crescimento. 

É muito comum encontrar pessoas que querem fazer mundanças rápidas nas suas vidas, e das outros, procurando soluções imediatas, sem entenderem que o êxito é o resultado de um processo de crescimento interno e que este, requer tempo. 

As obras de Deus se fazem de vagar e em meio a contrariedade, mas suas raízes são mais profundas, sua flores mais lindas e seus frutas mais saborosas. 

sexta-feira, 8 de junho de 2018

PECADO CONTRA O ESPÍRITO SANTO

Deus é amor e bondade infinita, portanto Ele perdoa todos os nossos pecados? Sim. Com exceção de um. 

O pecado contra o Espírito Santo. E como podemos pecar contra o Espírito Santo? 

A blasfêmia contra o Espírito Santo é a NEGAÇÃO DO PODER DE DEUS. 

Cuidado! O pecado contra o Espírito Santo não será perdoado. Aquele e aquela que rejeitar o poder de Deus, manifestado na pessoa de Jesus principalmente contra o mal, está pecando contra o Espírito Santo. E para tal pecado, Jesus disse que não haverá perdão. Ou seja. "...quem não crer já está condenado." 

Essencialmente, são 6 manifestações de um só e mesmo pecado: rejeitar a graça de Deus a ponto de proibi-Lo de nos perdoar e salvar 

Diz o Evangelho, em Mateus, 12, 32: 

“E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro” 

Os pecados contra o Espírito Santo consistem na rejeição da graça de Deus; trata-se da recusa da salvação, da rejeição completa perante a ação, os convites incessantes e as advertências do Espírito Santo. São pecados em que a bondade de Deus é colocada em questão. É pecado por pura malícia, contrário à bondade que é o Espírito Santo. A vontade da pessoa que peca é tão endurecida que ela não deseja a misericórdia de Deus e rejeita a Sua bondade. 

O pecado contra o Espírito Santo é imperdoável precisamente porque é o próprio pecador quem impede Deus de perdoá-lo. Como Deus respeita a liberdade com que nos criou, Ele respeita a decisão do pecador de negar-se firmemente a ser perdoado. 

O Papa São Pio X ensinou, no seu Catecismo Maior, que são seis os pecados contra o Espírito Santo: 

1º – Desesperar da salvação. 

2º – Presunção de salvação. 

3º – Negar a verdade conhecida como tal pelo magistério da Santa Igreja, quando a pessoa não aceita as verdades de fé (dogmas de fé), mesmo após exaustiva explicação doutrinária. É o caso dos hereges. Considera o seu entendimento pessoal superior ao da Igreja e ao ensinamento do Espírito Santo que auxilia o sagrado magistério. 

4º – Inveja da graça que Deus dá aos outros. A inveja é um sentimento que consiste em irritar-se porque o outro conseguiu algo de bom. 

5º – Obstinação no pecado é a vontade firme de permanecer no erro. A pessoa cria o seu critério de julgamento ético. Ou simplesmente não adota ética nenhuma e assim aparta-se da vontade de Deus e rejeita a Salvação. 

6º – Impenitência final é o resultado de toda uma vida de rejeição a Deus. O indivíduo persiste no erro até o final, recusando arrepender-se e penitenciar-se, recusa a salvação até o fim. 

Nem mesmo na hora da morte tenta aproximar-se do Pai, manifestando humildade. Não se abre ao convite do Espírito Santo.

sábado, 19 de maio de 2018

CHEIOS DO ESPIRITO SANTO

Ao final da Missa Dominical, três jovens queriam entender melhor a mensagem da homilia: 

Perguntaram ao padre na sacristia "Como uma pessoa pode se encher do Espírito Santo? Como se faz isso?" 

O padre, então sorriu para aqueles três jovens e disse: 

_ Vamos fazer o seguinte: vamos até o depósito da igreja para buscar uma peneira. Depois, quero que vocês vão até o rio e encham essa peneira com água. Quando conseguirem, vocês terão a resposta. 

Duvidosos, eles questionaram o padre: 

_ Peneira? Rio? O que você quer com isso? Você só pode estar brincando, né?! 

_ Apenas façam o que eu digo. Disse ele. 

Os jovens continuaram incrédulos, mas foram até o rio que ficava próximo à igreja. Lá, eles tentaram diversas vezes, mas não conseguiram pensar em alguma maneira de encher a peneira de água. Então, dois deles disseram: 

_ O padre está doido! Vamos embora, senão passaremos a tarde inteira aqui, tentando encher essa peneira. 

Um deles, porém, discordou e decidiu insistir: 

_ Não vou de jeito nenhum! Eu não quero voltar sem uma resposta. Quero saber como as pessoas podem ficar cheias do Espírito Santo! 

Então, ele ficou elaborando uma estratégia para conseguir encher aquela peneira com água, enquanto os dois amigos foram embora para casa. Horas mais tarde, o padre foi até a margem do rio e encontrou aquele jovem lá. Ele mergulhava a peneira e a levantava, várias e várias vezes. Ao ver o padre, o jovens falou com o semblante muito triste: 

_ Ah, padre... Quando eu coloco a peneira na água, ela até fica cheia, mas quando eu tiro, ela esvazia. É impossível mantê-la cheia, não dá! 

O padre disse àquele rapaz: 

_ Pronto, você encontrou a resposta! Você só conseguirá manter a peneira cheia quando permanecer com ela mergulhada na água. 

Já impaciente, o jovem retrucou: 

_ Mas o que isso tem a ver com ser cheio do Espírito Santo? 

Então o padre respondeu: 

_ Ora, da mesma forma acontece com o Espírito. Nós somos a peneira e a água do rio é o Espírito Santo. Só conseguirá ser cheio aquele que permanecer mergulhado Nele! É por isso que devemos sempre cantar louvores a Deus, mesmo em tempos difíceis. Dar graças ao Senhor em todas as circunstâncias e servir ao próximo, imitando o exemplo do nosso Salvador! 

"Não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus" (Efésios 5:18-21)

sábado, 12 de maio de 2018

DIA DAS MÃES

Mamães. Parabéns pelo seu dia! 

Este dia é especial. Você vai receber o carinho dos seus filhos. No caso que eles não estiverem vivos ou não estiverem presentes, alguém vai lhe manifestar seu carinho por você ser mãe. 

É gostoso receber uma flor. É gostoso abraçar o filho com carinho. É gostoso rever a fotos, e relembrar os momentos lindos da gestação, nascimento, da infância, formatura, casamento... 

Você mamãe cumpriu o mandamento de Jesus: Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei. Jesus nos amou dando a sua vida por nós. Vocês amam seus filhos dando a sua vida todos os dias por eles. 

As mães manifestam para nós o que é o amor. Amar é ser capaz de se sacrificar. Quando não há capacidade de sacrifício, não há amor. 

As separações acontecem quando os esposos não são capazes de fazer sacrifícios pelo outro. Há pais ou mães que são capazes de abandonar o filho, e até de deixá-los na lixeira, por que não são capazes de fazer sacrifícios pelos filhos. 

Lembro-me da história de uma mãezinha chamada Daniela que mora Canoas. Ela engravidou de seu terceiro filho. Só que os médicos diagnosticaram que houve uma malformação, e sugeriram interromper a gestação. Mas ela, que amava a vida e conhecia os preceitos de Deus, decidiu levar adiante a gravidez. Passados uns meses, a gravidez ia ficando mais difícil. A persistência de Daniela colocava em risco a sua vida, enquanto criança não tinha nenhuma chance de sobreviver. Mas Daniela estava disposta a dar a sua vida, ela não ia matar a sua criança. 

Então ela preparou o nascimento da sua filha. Anteciparam o nascimento, fizeram um parto cesáreo, e me chamaram para acompanhar, quando nasceu a menininha, fiz seu batizado e logo ela faleceu. Daniela pediu para batiza-la com o nome de Celeste, porque ela tinha nascido para o céu, só que antes de morrer, sua mãe não poupou sacrifícios para que ela tivesse a chance ver a terra também. 

Isso é amor, isso é capacidade de dar a vida, a exemplo de Jesus, isso é viver o evangelho. 

Assim são as mamães, manifestam o seu amor sem poupar a si mesmas na entrega de cada dia, a constante renúncia de si mesmas para dar ao filho o que ele necessita. E não há outro caminho na vida para alcançar a felicidade. Não há felicidade sem sacrifício, sem entrega, sem generosidade. 

Filhos vejam o exemplo da sua mãe e compreendam, quem não se entrega, quem não se sacrifica, quem só pensa em si mesmo é um desgraçado, um infeliz. 

Ao contrário, quem da a sua vida, quem é capaz de se entregar, este alcança uma felicidade máxima. Faça um propósito na sua vida, decida ser melhor, e também neste dia, seja carinhoso com sua mãe, reconheça tudo o que ela tem feito por você, o único que ela espera é um abraço, um carinho, um obrigado pronunciado nos seus olhos.

quinta-feira, 3 de maio de 2018

DEUS É O MELHOR REMÉDIO

A nossa fé não pode balançar. Temos provas suficientes de que Jesus não era um homem qualquer. Deus permite que aconteçam provações, para testar a nossa fé, mas se estivermos atentos veremos que, tudo na natureza nos leva ao Onipotente. Não vemos a Deus, mas vemos tudo o que ele criou, e que nos encanta! 

Jesus é o Emanuel, o Deus conosco. Muitos creram nele e foram salvos, porém foi perseguido e morto na Cruz, mas Ele vive para sempre. 

Neste Evangelho Jesus mostra a sua intimidade com o Pai. Jesus nos explica que Ele e o Pai são a mesma pessoa. Em outras palavras, JESUS É DEUS! 

Diante da curiosidade de Filipe, que não conseguia entender como um homem de carne e osso poderia ser Deus, pede, Senhor, mostra-nos o Pai, ou seja, Deixa-nos ver a Deus. Jesus lhe responde: “Quem me vê, vê o Pai”. 

Assim, nós quando ouvimos o Evangelho, é a Deus que estamos ouvindo. Deus fala conosco por meio do Evangelho, e a cada vez que o lemos, descobrimos coisas novas, caminhos e soluções para os nossos problemas. 

Simplesmente porque, Deus é a nossa melhor opção. Deus é a nossa melhor solução, o melhor plano de saúde, o melhor remédio, o melhor seguro de vida. 

Com Deus nós podemos tudo. “Aquele que crer poderá fazer tudo o que eu faço, e mais...” Diz o Senhor! 

Então, o segredo é que não vem de nós a solução, não é pelas nossas forças ou capacidades, vem de Deus, nele está a solução para nossas vidas, precisamos ter fé. Tudo pé possível àquele que crer. 

“Quem me vê, vê o Pai” Jesus é imagem real de Deus Pai. No antigo testamento era proibido fazer imagens de Deus, pois a sua imagem era desconhecida para nós, mas agora Deus tem corpo, rosto, cor, carne, e ouvimos a sua voz. Em Jesus, Deus Pai, estava bem ali diante de nós. Na palavra proclamada, no pão da Eucaristia, e no irmão que precisa de nós. 

Quando ignoramos a presença de Jesus, tudo corre mal e aí pode surgir a angústia, a tristeza, o desânimo, os problemas só aumentam. 

Basta acreditar. Para sentir a presença divina aqui e agora, basta crer, ter ouvidos para ouvir, como sempre dizia Jesus no final de suas palestras. 

Jesus está aqui do seu lado neste momento. Ele está vendo o seu sofrimento, suas dificuldades. Mas ele precisa que você o deixe entrar na sua vida. Por isso abra a porta, faça uma oração sincera e fervora, deixe Jesus agir ele irá dar as soluções adequadas para os seus problemas.

sábado, 31 de março de 2018

JESUS RESSUSCITOU

A boa Noticia é essa: Jesus Morreu e Ressuscitou por nós.

Mas que é esse Jesus que Ressuscitou?

Tentei responder eu mesmo essa pergunta e o que consegui foi:

Jesus é a porta para entrar na vida eterna.

Jesus é o rosto visível de um Deus invisível.

Jesus é o meu Senhor e o meu Deus, o meu rei, meu pastor, o meu Mestre, a minha salvação na hora da tribulação.

Jesus é misericordioso, bondoso, justo e poderoso.

Jesus é o pão descido do Céu para alimentar a nossa alma, fortalecendo a nossa vontade contra as tentações, para que não nos arraste para o pecado.

É Jesus Eucarístico que nos dá força para continuar a caminhada entre os espinhos da vida, as injustiças, a violência do nosso mundo e a maldade daqueles que não o aceitam.

Jesus é o Deus feito homem. Deus conosco, o Emanuel.

Jesus veio ao mundo com uma missão de SALVAR A HUMANIDADE DO PECADO. Assim Ele anunciou o Reino de Deus através da PALAVRA, do PERDÃO e dos MILAGRES. E Realizou a nossa Salvação pela sua morte e ressureição.

Jesus é Aquele que lhe perdoa quantas vezes forem preciso através do sacerdote.

Jesus é Aquele que lhe faz companhia e lhe dá forças nos momentos de solidão e de tentação.

Jesus é Aquele que o ilumina nos caminhos escuros e difíceis da estrada da vida.

Jesus é O Filho amado que mostra a vontade do Pai.

Jesus é Aquele que nos fala através das pessoas, e dos fatos, mostrando-nos como devemos ser agir e pensar, eu caminho seguir para merecer a vida eterna.

Jesus é Aquele que pela sua infinita misericórdia quis habitar em nós por meio da Eucaristia.

Jesus é Aquele que na hora da nossa morte não nos abandona, mas sim, nos proporciona a graça do arrependimento para que possamos conseguir o seu perdão.

Jesus é Aquele que nos fortalece para que não desfaleçamos na caminhada.

Jesus é a luz que ilumina o nosso caminhar.

Jesus é o amigo que bate a nossa porta para estar conosco nas horas difíceis.

Jesus é bondade, doçura, beleza, o caminho reto, é a paz que todos procuram.
Jesus é a água pura que mata a sede da nossa alma, e nos acalma.

Jesus é palavra que inspira nossa mente e pensamentos, aumenta a nossa fé, nossa esperança e nossa caridade.

Jesus é tudo isso e muito mais.

Por Isso digamos hoje e para sempre.

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

PARA SEMPRE SEJA LOUVADO.

quinta-feira, 29 de março de 2018

LAVA-PÉS

O que você faria se soubesse que morreria amanhã? O que você falaria para as pessoas que te cercam se soubesse que aquelas seriam suas últimas palavras? Quais seriam seus atos se soubesse que seriam seus últimos gestos? Se você fosse um pregador, qual seria o seu último sermão? 

Essa era a condição de Jesus. Ele sabia exatamente o que lhe aguardava aquela noite. Ele sabia que seria traído, entregue ao sinédrio e abandonado pelos seus discípulos. 

Por isso, aquelas eram horas preciosas. Com certeza nosso Senhor tinha muito ainda para dizer, ensinar, alertar, confirmar, aconselhar, recomendar e consolar. 

Entretanto, Jesus abre mão das palavras e usa um gesto, o gesto de lavar os pés deles. Um gesto que os constrangeu, questionou, chocou, e ficou marcado para sempre em seus corações. 

Durante três anos os discípulos conviveram com o Mestre, ouvindo suas pregações, testemunhando milagres: curas, libertações e até ressurreições. Durante esse período, os apóstolos participaram da intimidade de Jesus. Tudo que eles aprenderam com ele durante esse tempo, Jesus, resumiu em três lições, presentes nesse gesto do Lava-pés 

1º Lição é o Amor - O texto diz que “tendo Jesus Amado os seus, amou-os até o fim”. É um amor sem limites, um amor levado às últimas consequências. Até o dom da própria vida. 

O texto diz que Jesus lavou os pés de todos os discípulos, inclusive os pés de Judas. Jesus lava os pés daquele que iria traí-lo. Até o último momento, até na hora do beijo da traição, Jesus no seu amor ainda esperava Judas se arrepender e se salvar. Jesus ainda vai dizer com amor, “Com um beijo que trai o filho do homem?”. 

Jesus transmite aos seus que é absolutamente impossível segui-lo sem amar. O amor é a condição para ser feliz nessa vida e na outra. 

Mas precisamos prestar a atenção no significado dessa palavra tão desgastada em nossos dias. 

2ª Lição de Humildade. Lucas, no seu Evangelho, narra que durante a ceia os discípulos começaram a debater entre si qual deles seria o maior (Lc 22,24). No meio dessa discussão que Jesus se levanta e se despoja de sua túnica, ensinando aos seus discípulos como ser grande para Deus. 

Jesus tomou uma toalha, deitou água na bacia e passou a lavar os pés dos discípulos. Quando alguém oferecia um banquete ao receber convidados, colocava um escravo para lavar os pés dos convidados. Jesus assume uma postura de um escravo. 

Jesus é Deus, um Deus que se pôs de joelhos, para lavar os pés dos pecadores. Anos antes, João Batista disse que não era digno nem mesmo de desatar as sandálias de Jesus (Mc 1:7). No entanto, Jesus, o próprio Deus, ajoelha-se diante de seus discípulos e, não apenas desata as correias de suas sandálias, mas, ainda, lava os seus pés. 

3ª Lição de Serviço (v. 14-16). Jesus mostra aos seus que ser seu discípulo é, antes de tudo, ser um servo. Conta-se que, certa vez, um jovem reporte Madre Tereza de Calcutá limpando uma ferida em um morador de rua, podre, fedia, da qual saiam vermes. Um trabalho difícil e sem nenhum prestígio nem reconhecimento. Ao presenciar ele exclamou: “Eu não faria esse trabalho nem por um milhão de dólares!”. A freira respondeu: “Eu também não!”. 

Ensinar através do exemplo é a melhor maneira. Jesus utilizou diversas formas de ensino para seus discípulos: sermões, parábolas e gestos. 

Na hora da despedida, Ele se utiliza do melhor: o exemplo. Jesus não nos pediu nada daquilo que ele mesmo não tenha feito. Assim, naquela noite de quinta-feira, antes de se despedir dos discípulos, Jesus traz a eles lições preciosas. “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (v. 15).

quarta-feira, 28 de março de 2018

TRAIR É UMA DECISÃO, NÃO UM DESLIZE

A traição, não se limita à infidelidade entre casais. A traição acontece entre amigos, irmãos, colegas de trabalho ou até mesmo em relação aos nossos próprios ideais. Independente da forma que acontece, as marcas deixadas por ela são sempre profundas e as vezes eternas.

Os traidores não precisam de motivos para trair. Precisam de oportunidades. Quem trai se preocupa mais com a desculpa que dará do que com as conseqüências do ato.

Traímos a alguém, quando ferimos quem, um dia, confiou em nós.

Traímos a nós mesmo, quando vamos contra nossos valores para agradar outras pessoas. 

Trair não é um deslize diário, é uma opção. É preciso entender que ninguém trai por acaso. Da mesma forma que você escolhe ser fiel, a traição nada mais é do que uma opção voluntária. A infidelidade não acontece por falta de amor, mas por falta de respeito. Por isso, aceitar uma traição como sendo normal, é o mesmo que assinar um termo abrindo mão do respeito próprio. 

A dor proveniente da traição é intensa porque nunca vem de um estranho. Vem de quem amamos. Por isso é mais fácil conviver com inimigos, pois eles, ao menos, não me podem nos trair.

Mesmo assim o perdão sempre é possível, desde que o respeito seja restaurado primeiro. 

Onde há traição não há respeito, e sem respeito o amor não sobrevive. As relações são feitas pra melhorar a vida e não para preencher vazios. Quem se ama não aceita relações fúteis. Ficar com alguém que não nos respeita, só para não ficar só, é tão necessário como comer sem ter fome.

sábado, 10 de março de 2018

QUEM CRÊ NÃO É CONDENADO

Este Evangelho (Jo 3, 14-21) Jesus faz referência ao fato de Moisés ter providenciado uma serpente de cobre que levantada para o alto em uma haste, forçava os judeus a olharem para o Alto, a pensar na proteção de Deus, em vez de ficar procurando pelas cobras, olhando para o chão. Assim como naquela caminhada para a terra prometida na areia do deserto infestada de serpentes venenosas, a nossa caminhada hoje também é muito perigosa. Estamos rodeados de perigos, vivemos atrás de grades, enquanto os bandidos estão soltos. 

Assim como os judeus, que ficavam olhando para o chão com o objetivo de se esquivar das mordidas, nós também andamos pelas ruas preocupados, desconfiados de todos que se aproximam de nós, com medo de a qualquer momento ser assaltados, sequestrados ou coisa parecida. Em vez de ficarmos preocupados, com muito medo, o certo é depositar a nossa confiança em Deus, é estar com o pensamento no Alto, pois é do Alto que realmente nos vem toda proteção que necessitamos. 

Ao sair de casa, em vez de botar uma arma no bolso, elevamos o nosso pensamento ao Pai para pedir a sua proteção. Ao ser abordado comece a rezar o Pai Nosso. Sim, apenas comece. O medo vai passar, tudo acaba em minutos e você verá quão grande é o amor de Deus para com você! 

Deus enviou o seu Filho ao mundo não para nos condenar, mas sim, para todo aquele e aquela que nele crer, seja salvo. Isso significa que Deus que é nosso Pai, e que nos ama, Ele está mais empenhado em nos salvar do que em ficar nos fiscalizando como faziam os fariseus, para nos apanhar em atos pecaminosos e nos condenar. Deus é amor, e quer a nossa salvação. 

Vamos fazer todo o esforço para corresponder ao amor de Deus, e nos deixando conduzir por ele a vida eterna. 

Deus nos libertou do pecado para que sejamos felizes nessa vida e na outra. E Ele fez isso por meio da sua palavra, da sua Igreja e dos sacramentos que nos ajudam a retomar sempre o bom caminho. 

Neste Evangelho Jesus deixa bem muito claro que quem nele crer será salvo. Porém, quem não crer já está condenado. 

Este Evangelho é a continuação da conversa que Jesus teve com Nicodemos. 

Nicodemos era como um mestre da Lei, pessoa muito importante, respeitado pelos seus conhecimentos, e personalidade firme, um homem honrado estudioso das coisas de Deus. 

Nicodemos foi ao encontro de Jesus de noite. E foi desse jeito que aconteceu a conversão de Nicodemos. Meu irmão, minha irmã. Podemos fazer como Nicodemos. Seus colegas de trabalho, seus amigos, em fim ninguém precisa saber da sua decisão de mudar de vida, sua decisão de procurar um sacerdote para se confessar. Da sua decisão de buscar um grupo de oração e de dar um novo rumo para sua vida. 

Quaresma é o tempo favorável para buscar as coisas do alto. Jesus nos ama e não quer a nossa condenação! Pelo contrário, Ele está mais empenhado em salvar-nos do que em condenar-nos. Pois caminhar com Deus e para Deus é a melhor decisão da sua vida.

sábado, 24 de fevereiro de 2018

TRANSFIGURAÇÃO


Jesus conviveu com seus discípulos durante três anos, morava com eles, caminhava com eles, comiam com eles, o viam pregando, curando, andando sobre as águas, acalmando os ventos, isso os animava, mas quando Jesus fala da cruz e do caminho do sacrifício e renúncia que devem seguir para alcançar o Céu, ai ele ficam muito atrapalhados. Era muito difícil para eles aceitar que para seguir Jesus é necessário carregar a nossa cruz dia a dia. 

Jesus, sabendo dessa dificuldade chamou João, Tiago e Pedro e levou-os para o monte Tabor, e lá revelou sua divindade. 

Mostrando aos discípulos oque acontecera depois da morte na cruz. Mostrando que a morte não é o fim, mas o começo de uma nova vida, uma vida bela e feliz. 

Pedro gostou tanto sugeriu fazer três tendas para ficar por lá. Claro que quem tem a felicidade de experimentar o céu, quer ficar lá. Quantos de nós quando estamos fazendo um retiro desejamos que nunca termine. 

Mas para chegar lá, primeiro, precisamos passar por essa vida, carregar a nossa cruz e seguir o bom Senhor sendo fiel até o fim. 

Jesus desceu do monte com os discípulos para ensiná-los a caminhar na vida. Jesus também está conosco para nos ajudar a vencer o medo e a indecisão, e principalmente o pecado que nos desfigura. 

Existem tantas coisas que nos desfigura, o cansaço, o desanimo, a frustação, a gula, a ira, as mágoas, a preguiça, a vaidade o orgulho pai de todos os pecados, e a tristeza filha predileta de satanás. 

Por isso precisamos estar com Jesus na oração, estar com Jesus na Eucaristia, estar com Jesus na penitência. A nossa busca por Jesus, nos transfigura; nos liberta dos efeitos do pecado e devolve a nossa beleza diante de Deus, fazendo resplandecer em nós a luz da bondade, da paciência, da temperança e de todas as virtudes. 

Queridos irmãos e irmãs, vamos nos transformar neste tempo de quaresma pela oração, pela caridade e penitência. Quaresma é tempo de graça e conversão, no qual a Igreja nos convida a refletirmos sobre nós mesmos, e insiste que é preciso haver transformação. 

São Carlos de Foucauld, antes de ser padre era cartografo, e viajou pelo Norte da África fazendo mapas, convivendo com anos com radicais muçulmanos, voltou a Paris cheio de duvidas de fé. Procurou o padre, querendo resolver umas dúvidas de fé. O padre levou-o para a sala de atendimento, os dois se sentaram e o padre foi logo perguntando: “Quanto tempo faz que você não se confessa?” O rapaz respondeu: “Não é isso, padre, o meu problema são dúvidas de fé!” “Sim, respondeu o padre, mas eu gostaria que você antes se confessasse. Depois a gente conversa sobre a fé”. 

Ele se confessou, e imediatamente o levou para o sacrário e lhe deu a comunhão. Depois o padre lhe disse: “Agora vamos pode apresentar as suas dúvidas”. Carlos respondeu: “Não tenho mais dúvidas”. “Diante de um Deus de amor não encontro outro sentido na minha vida do que dedicar a minha vida a ele.” 

Vamos deixar Jesus falar forte dentro de nós. Vamos pedir com fé para Jesus nos ensinar a transformar nossa vida, nos dando coragem e entusiasmo para sermos seus discípulos.
Related Posts with Thumbnails