sexta-feira, 18 de outubro de 2019

1ª COMUNHÃO



Chegou o grande dia, durante dois anos, nossos catequistas prepararam com todo o carinho, essas meninos e meninas, foram feitos encontros, retiros, celebrações, e o chá/almoço da catequese, onde pudemos contar sempre com a presença e o apoio dos papais e mamães.

Hoje estamos aqui reunidos com a comunidade para essa linda celebração, onde cada detalhe foi organizado com todo o carinho. Me permitam partilhar apenas 3 pensamentos:

1º. Jesus está sempre conosco.

Jesus ressuscitou e subiu ao céu; mas para permanecer conosco, nos deu a Eucaristia.

Antes de morrer na Cruz, para nos salvar do pecado e da morte, Jesus instituiu a Eucaristia, transformando o pão e o vinho na sua mesma Pessoa e dando aos Apóstolos e aos seus sucessores, os Bispos e os Sacerdotes, o poder de O tornarem presente na Santa Missa.

Jesus, quer ficar conosco para sempre! Jesus quer unir-se intimamente a nós na Sagrada Comunhão, para nos mostrar o seu amor.

Cada um pode dizer: "Jesus ama-me! Eu amo a Jesus";

Jesus está presente na Eucaristia para ser encontrado, ser amado por nós e nos amar, seja nas grandes cidades e nas pequenas povoados, nas igrejas de montanha, a na floresta amazônica ou no deserto do Saara, nos hospitais! Basta que o busquemos na Eucaristia pois ele deseja ser encontrado.

Queridas crianças! Recebei Jesus com frequência! Permanecei n'Ele; deixai-vos transformar por Ele!

2º Jesus é o vosso maior amigo.

Não o esqueçamos nunca! Jesus quer ser o nosso melhor amigo, o nosso companheiro de vida.

Sem dúvida teremos muitos amigos; mas não poderemos estar sempre com eles e nem sempre eles nos poderão ajudar, nos ouvir e confortar.

Jesus, pelo contrário, é o amigo que não vos abandona nunca; Jesus nos conhece melhor que ninguém; nos acompanha todos dias, participa de nossas alegrias, nos conforta nos momentos de tristeza e nos dias mais difíceis nos carregam em seus braços. Jesus é o amigo de que não podemos abandonar.

Hoje com a primeira comunhão vocês iniciam uma nova amizade com Jesus que não devem interromper nunca mais! Em todas as situações, podemos nos dirigir ao nosso amigo Divino, presente em nós com a sua "Graça", presente conosco na Eucaristia.

3º. Jesus espera-nos.

A vida, seja longa ou breve, é uma viagem para o Paraíso: é lá, é lá a nossa verdadeira casa, aqui estamos apenas de passagem.

O Jesus que nos espera no Paraíso é o mesmo que nos espera em cada Eucaristia. Hoje nós recebemos a ele na espécie de pão, mas um dia ele receberá nós na eternidade.

Não podemos esquecer nunca desta verdade, por isso devemos receber Jesus com frequência, para nunca esquecermos o Paraíso, e permanecer no caminho do céu, sem perder o rumo e a direção.

Amiguinhos, concluo dizendo, essa roupa branca que usam hoje simboliza pureza, honestidade e bondade, mantenham-se dignos de Jesus que recebem hoje. 

Sede inocentes e generosos! Se empenhem em tornar a vida bela para todos, com gentileza, com boa educação! O segredo da alegria é a bondade!

E a vós, pais e padrinhos, digo com confiança: amai os vossos meninos e meninas, não lhes fazendo todas as vontades, mas educando-os no bem. Essa linda crianças têm necessidade de amor, de delicadeza, de bom exemplo e de maturidade! Não os descuidem.

Aos catequistas, muito obrigado em nome da nossa comunidade. Só tenho uma coisa para vos dizer. Deus está vendo.

Confio todos vós a Maria Santíssima, a nossa Mãe do céu, a Estrela do mar da nossa vida.

A ORAÇÃO NÃO É TUDO

Alguém poderia me dizer: ‘padre a oração não é tudo”, e sou obrigado a concordar, a oração não é tudo, mas sem Deus meus irmãos não somos nada! 

A nossa inteligência é limitada, existem muito mais coisa que não entendemos do que coisas que entendemos. 

A nossa vontade é fraca, qualquer obstáculo aos nossos planos e até o descrédito de alguém que amamos basta para nos tirar a coragem. 

Nossa força é pouca, um vento frio, chega para nos deixar com febre, e de cama. 

A oração não é tudo, mas sem Deus nunca alcançamos o melhor resultado em nossos projetos e empreendimento. 

Como fala no Papa Emérito Bento XVI, onde Deus chega o deserto vira jardim. Podemos viver num deserto de aridez e carência, ou num jardim de beleza e abundância, sem mesmo mudar de endereço. Basta convidarmos Deus para fazer parte de nossa vida. 

A Oração é remédio poderosos para os males do corpo, as escolas mais avançadas de medicina do mundo, estão ensinando aos médicos à incentivarem seus pacientes a oração, como terapia para todo o tipo de enfermidade, pois existem provas cientificas do poder da oração no processo de cura para todas as doenças. 

A Oração é remédio poderoso para os males do alma, pois quem reza se cura de magoas, e se livra de ressentimentos, percebe mais a beleza da vida, é mais gentil e por isso recebe mais carinho e gentileza, e não sente solidão pois está sempre com Deus e Deus é uma boa companhia. 

Eu sempre gosto de repetir, quem reza bem vive bem, quem reza mal vive mal e quem não reza, vira bicho feio. Deus me livre de viver com quem não reza, pois se torna “miudeira”, tudo lhe incomoda, um copo fora do lugar vira um cavalo de batalha, reclama de tudo e está sempre insatisfeita com tudo, porque quem não reza não está bem consigo mesmo como estará bem com os outros. 

A oração é remédio poderoso para os males do espirito, pois nos une poderosamente a Deus, nos socorrendo com a força do alto, consolando nas tribulações e nos dando humildade nas vitórias. 

Querem uma dica para rezar melhor? Simples reze mais! 

Talvez alguém diga, eu passo o dia falando com Deus, ótimo, mas não deixe de ter seus momentos fortes mesmo que sejam apenas 20 min por dia, ao levantar ou antes de deitar, para estar só com Ele, uma leitura bíblica, uma conversa sincera como um amigo fala com outro amigo, pois quando estamos com um amigo o assunto nunca termina. 

A oração é o combustível da vida, sem ela a vida não para, mas anda para traz. 

Conta que existia um homem muito humilde que todos os dias assim que pegava o ônibus para o trabalho abria o seu livro de oração para estar com Deus durante toda a viajem, certo dia, ele esqueceu o livro em casa, na cabeceira da cama, onde usava todos os dias antes de dormir, como não sabia as orações de memória, passou o caminho todo, repetido pacientemente o alfabeto, a, b, c ... até o z e novamente durante toda a viajem. E pensou eu não seu dizer palavras bonitas, mas vou dizer o alfabeto, Deus na sua infinita sabedoria saberá usar as letras para formar uma linda oração. E Deus teria dito aos anjos que naquele dia essa foi a oração mais linda que recebeu.

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

GRATIDÃO

No tempo de Jesus, havia ódio entre os judeus e samaritanos. A história dos 10 leprosos, nos mostra que a enfermidade e o sofrimento tem o poder juntar as pessoas fazendo-nos esquecer as diferenças.

Esse grupo de judeus e um samaritano vai à Jesus, e pedem “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós! Jesus, não faz o milagre de imediato, mas testar a fé deles, pois não promete a cura, aliás, não diz nada além de mandar que fossem se apresentar aos sacerdotes. 

Nós poderíamos dizer: poxa Jesus, mas não vai nem nos impor as mão e nos abençoar? 

Mas os leprosos, ao que consta nada disseram, simplesmente obedeceram, e foram curados pela obediência à Palavra de Jesus.

Os nove leprosos que não voltaram, representam estes que vão para a cama todo dia sem agradecer a Deus pelas graças recebidas no dia que termina.

Quanta gente que nem se lembram de dizer: Meu Deus obrigado pelo dia de hoje! Obrigado pela minha casa, obrigado pela minha família, pelo meu emprego, obrigado por ter voltado para casa hoje com vida e saúde!

É muito comum as pessoas não buscarem Deus, mas o milagre. E quando recebem o que pediram não voltam mais à Igreja. Procuram Deus quando estão passando por dificuldades, mas quando seus problemas são solucionados, se afastam da Igreja. 

Esses são aqueles que acham que não precisam de Deus para nada, pois se julgam autossuficientes, e poderosos. 

Mas, felizmente, um voltou para agradecer. Este representa uma minoria, porém, uma minoria que faz a diferença em nossas comunidade e no mundo, pois são cheios de Deus.

A pergunta mais importante aqui é: DE QUE LADO EU ESTOU? 

Será que estou junto com os 9 que nem se importaram em agradecer, ou estou junto daquele que representa a minoria que reconhece a bondade de Deus, e que agradece pelas graças recebidas diariamente?

Mas atenção, as palavras de Nosso Senhor, pois 10 foram os curados, mas somente a um o Senhor Disse: “tua fé te salvou”. 10 se livraram do sofrimento mas só um ganhou a salvação, aquele que voltou para agradecer. 

O samaritano ao voltar para agradecer recebeu outra cura, a cura da alma, os outros ficaram satisfeitos com a cura do corpo, mas a cura da alma é muito maior pois essa permanece para vida eterna. Não basta ter o corpo curado, é preciso ser salvo.

Será que nós também nos lembramos de agradecer a Deus as graças que diariamente recebemos do Senhor? 

De Deus recebemos tudo o que temos. Ser grato a Deus nos aproxima ainda mais d’Ele, a ingratidão afasta de nós muitos auxílios e graças especiais que Deus poderia conceder-nos. 

Imaginem meus irmãos se você acordasse hoje só com aquilo pelo qual você agradeceu ontem. Tenho certeza que muita agente acordaria com quase nada. 

Deus não precisa da nossa gratidão, mas nós precisamos ser gratos, pois a nossa gratidão nos faz permanecer em Deus. Mais do que fazer um milagre em nossa vida o Senhor quer nos dar uma vida toda nova.

Então, meus amigos, se você está do lado errado, do lado dos que não se lembram de agradecer, Jesus hoje está lhe chamando para mudar de lado, e passar para o lado daqueles que um dia verão a glória de Deus. 

A fé e gratidão, ambas andam de mãos dadas. Onde uma não é encontrada tão pouco a outra se apresenta.

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Ou a nossa fé passa pelo ouvido, cabeça, coração e mãos, ou não é fé, é superstição, fanatismos qualquer outra coisa, menos fé. 

1º o ouvido - Como poderemos crer sem ouvir a Palavra de Deus? Quem não está disposto a ouvir, os pregadores da palavras, quem não vem na missa ouvir uma homilia, não tem como ter fé no Deus verdadeiro, acaba colocando sua fé em coisas que ela mesmo inventa, simpatias, ilusões, superstições, pois como vai crer se ninguém lhe anunciou? 

A fé entra pelo ouvido. Não podemos perder oportunidade de ouvir ao Senhor que se revela a nós como a amigos. Quem ouve minha Palavra e a põe em prática, este é o maior no reino dos céus, ensinou Jesus. A Palavra supõe a audição, o ouvido, do contrário, ela cai no chão. 

2º a cabeça - A fé exige ser alimentada no estudo do catecismo. A fé não pode ser cega, a fé precisa ser esclarecida pela doutrina, ou se torna uma fé fraca, anêmica, carente de razão, que desmorona nos primeiro questionamento que nos fazem. 

É preciso dar a razão de nossa fé porque a verdade e a fé são duas asas que movem o ser humano até Deus. Fé e razão se completam. 

Ter é fé é uma decisão de confiar em Deus, confiar em Jesus Cristo, é saber que pela sua ressureição já somos vencedores. 

É usando a cabeça que a nossa fé se fortalece para vencer o infantilismo, que tem uma visão magia da fé, é usando a razão que não nos deixamos ser explorados pelos falsos pregadores, nos livramos do fanatismo e da heresia. A fé precisa ser alimentada no estudo do catecismos, pois a doutrina da igreja nos guia e oferece critérios, valores e luzes para a para viver a fé. 

3º o coração - A fé que recebemos pelo ouvido, e aprofundamos no estudo, desse ao coração que se inflama de amor pelo por Deus, pois é do coração que brota a oração mais sincera e poderosa. 

É essa fé interiorizada, assimilada, vivida, experimentada no coração que nos liberta do medo, não nos deixa desanimar nas dificuldades, e nos faz seguir em frente nas tribulações. 

Quem ouve e aprofunda a Palavra de Deus está alimentando a fé no seu coração. A fé é resposta à Palavra e compromisso assumido com Deus, que nos mantem de pé não importa o quanto as tempestades da vida se agitem sobre nós. 

4 º as mãos - A fé sem obras é morta. É Palavra ouvida e meditada que alimenta a fé, mas é nos gestos de amor ao próximo, que se manifesta nossa fé. Não precisamos provar nossa fé para os outros, pois para os amigos não precisa e para os inimigos não adianta, não precisamos provar a nossa fé para Deus, Ele sabe todas coisas, mas precisamos provar a nossa fé para nós, e nas obras que fazemos que vemos como está a nossa fé. Pelas obras sabemos se a nossa fé vai bem ou vai mal. Se nossa fé não se manifesta em obras de amor ao próximo, então sabemos que ela vai muito mal. A fé autêntica, a fé poderosa a fé que te az vencedor é aquela fé que transborda na tua vida, nas mãos se abrem à generosidade, à solidariedade, à prática do amor. 

Vi uma vez a história de dois homens que rezou pendido para o senhor uma oportunidade, Deus enviou um anjo e disse pega a tua carrocinha de lanches e vai ao deserto. Saem os dois homens saem com sua carrocinha de lanches para o meio de um deserto e lá, no meio do nada, um deles resolve parar e montar a barraca. Um lugar longe de tudo. O Outro fica insatisfeito reclama andaram tudo aquilo para nada e o outro agindo naturalmente esperando os possíveis clientes. 

Parecia que não ia dar em nada quando um meteoro cai próximo o local onde colocaram sua lanchonete móvel e com a novidade, uma infinidade de repórteres e curiosos vieram cobrir o fato. Eles lucraram muito, pois era o único posto com esse serviço para atender aquela multidão. Um demonstrou fé e o outro, que era preso ao que via, preso assim aos fatos. 

A fé deve se alimentar do que não se vê.

sábado, 21 de setembro de 2019

FIEL NO POUCO

Não somos donos de nossa vida. O mesmo Deus que um dia nos deu a vida um dia nos pedira de volta. Não somos donos de nada, somos apenas admiradores. 

Um dia teremos que prestar contas da nossa administração, como administramos tudo que ele nos confiou, a vida a família, os nossos dons, esse poderá ser o melhor dia de nossa vida ou o pior de todos. 

Todas as nossas palavras e ações nesta vida tem repercussão na nossa vida eterna, para o bem ou para o mal. Aqueles que administram bem Ele dirá: vinde benditos do meu Pai, para a felicidade eterna. Aos maus administradores dirá: Afastai-vos de mim malditos. 

A mensagem principal é: Se sou fiel no pouco, Ele me confiará mais. Jesus compara os bens materiais com os bens eternos. Para Ele, tudo o que Deus nos dá nesta vida são coisas pequenas. Quem é fiel nas coisas da vida, administrando bem, o seu tempo, a sua família, o seu trabalho, seus bens, sua missão, a esses, Deus confiará as grandes, que são o céu e suas alegrias. As coisas deste mundo são o meio que temos para chegarmos a Deus, quando usadas, para o bem de todos. 

Jesus lhes fala de maneira clara: que existem as Riquezas aparentes, passageiras que são enganadoras, infeliz do homem que dedica toda a sua vida apenas a adquiri-las. E existe as Riquezas verdadeiras, os bens espirituais, essas são eternas. 

No tempo de Jesus o administrador não tinha salário, seu dinheiro vinha de emprestar o que era do patrão cobrando juros. Ele deve ter exagerado nos juros que o, desagradou o patrão, e o levaria perder o emprego. Por isso o administrador na eminência de perder o cargo abriu mão de todos os seus lucros, com isso fez amigos, e se fosse realmente despedido teria alguém para acolhê-lo em sua casa. Ele privou-se do que tinha direito para ganhar a amizade dos seus clientes, fazendo um investimento no seu futuro. 

Não posso imaginar um maior investimento no futuro do que a pratica da caridade, pois só levaremos conosco desta vida tudo que soubemos partilhar com os irmãos, nosso amor, nosso tempo, nossos bens, tudo que guardamos egoisticamente para nós, ficará para traz. 

O patrão elogia a rapidez, com que administrador muda sua vida. É com essa rapidez, que precisamos mudar nossa vida de cristãos, deixando o caminho errado para trilhar o caminho da conversão. 

Nosso Senhor nos diz: “Vocês não podem servir a Deus e às riquezas! ” 

Jesus condena é a riqueza adquirida ilicitamente, à custa da exploração do próximo. Um cristão não pode ser escravo da ganância e da avareza, praticando a injustiça. Riqueza não é pecado, o mau uso dela sim. 

O cristão, verdadeiro sabe usar de seus bens, seus dons, seu tempo, para ajudar o próximo, a caridade é a maior virtude que podemos ter, pois nos une a Deus e aos irmãos. 

Assim como o administrador soube mudar o rumo de sua vida, nós também devemos nos examinar diariamente e com a rapidez do administrador deixar o pecado, e viver no amor e na justiça. 

Jesus nos ensina que os bens deste mundo são passageiros e precários e que devemos guardar um tesouro no céu, onde a traça não come, a ferrugem não corrói e o ladrão não rouba.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

TUDO OU NADA

Nem sei quantas vezes na vida nos encontramos nesse meio caminho do não sei o que fazer, não sei que atitude tomar e a vontade de estar lá e cá ao mesmo tempo.

Há situações assim, que colocam nosso eu contra nosso eu, nosso coração contra nossa razão, a emoção que grita escancaradamente e a cabeça teimando em ficar no seu lugar.

Essas coisas são humanas, são parte da carga de cada um de nós, são esses caminhos desconhecidos que queremos evitar e descobrir ao mesmo tempo.

E se pedimos do alto a sabedoria, vamos acertando aqui e ali, de maneira que nossas quedas não sejam tão dramáticas que não possam ser curadas por mãos amorosas.

Mas, se da vida para a vida é assim, do homem para Deus é diferente. Não há meio caminho para o céu, não existe estar aqui e ali, não deve haver o acreditar um pouco, o estar morno.

Deus pede nosso coração, não parte dele;
Deus pede nosso ser e não o que sobra dele;
Deus pede nosso tempo e não os restos que podemos dar.

A nossa fidelidade para com Deus deve ser total. Os que são fiéis no muito o devem ser no pouco e no quase nada. Não existem meios pecados, meias culpas cheias de meias desculpas.

Quem erra uma vez tem sua culpa, mas quem erra duas vezes no mesmo caminho não tem muitas desculpas. Deus não exige que sejamos perfeitos, Ele pede apenas que sejamos fiéis e tenhamos como meta nos assentar no trono da Graça.

Podemos, com os olhos fixos na cruz, mostrar nossa fidelidade nos pequenos atos do dia-a-dia, nas pequenas decisões, nos pequenos caminhos que escolhemos ou evitamos. 

Fiel no pouco, fiel no muito. O Caminho para o céu é um só e ou estamos nele, ou fora dele. 

Mas não estamos abandonados nesta jornada, pois Deus conhece a sinceridade do nosso coração e nos afaga, nos aproxima dele, nos pega nos braços e nos traz para junto de Si.

Tudo é uma questão de crer e isso de todo coração, toda a alma e todo o entendimento.

EXORCISMO

SÚPLICA E EXORCISMO QUE PODEM UTILIZAR-SE FACULTATIVAMENTE EM CIRCUNSTÂNCIAS PECULIARES DA IGREJA

A presença do diabo e outros demônios aparece e manifesta-se não somente em pessoas tentadas ou atormentadas, mas também em coisas e lugares em que de algum modo penetra por ação própria, bem como em várias formas de oposição e perseguição à Igreja. Se, em circunstâncias peculiares, considerar oportuno promover reuniões dos fiéis para orar, sob a direção e orientação do sacerdote, os elementos para ordenar as preces podem

tomar-se de entre os que se seguem.

SAUDAÇÃO

ATO PENITENCIAL

GLORIA

Sacerdote: Em nome de Jesus Cristo, nosso Deus e Senhor, e pela intercessão da Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus, do Arcanjo São Miguel, dos santos Apóstolos Pedro e Paulo e de todos os Santos, confiado na autoridade que me conferem os sagrados ministérios, recebidos da Igreja, ousarei com segurança repelir os ataques da insídia diabólica.

Todos: Levanta-Se Deus, dispersam-se os inimigos e fogem diante d’Ele os que O odeiam. Como se desfaz o fumo, assim eles se dissipam; como a cera se derrete ao fogo, assim perecem
os pecadores à vista de Deus.

ACLAMAÇÃO

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João 1, 1-14

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. No princípio, Ele estava com Deus. Tudo se fez por meio d’Ele, e sem Ele nada foi feito. N’Ele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas e as trevas não a receberam. Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João. Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem. Estava no mundo, e o mundo, que foi feito por Ele, não O conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não O receberam. Mas àqueles que O receberam e acreditaram no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. Estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo fez-Se carne e habitou entre nós. Nós vimos a sua glória, glória que Lhe vem do Pai como Filho Unigênito, cheio de graça e de verdade.

Homilia

LADAINHA

Senhor, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, tende piedade de nós.

Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós.

São Miguel, São Gabriel e São Rafael, rogai por nós.

Todos os santos Anjos de Deus, rogai por nós.

Santo Elias, rogai por nós.

São João Baptista, rogai por nós.

São José, rogai por nós

Todos os santos Patriarcas e Profetas, rogai por nós.

São Pedro e São Paulo, rogai por nós.

Santo André, rogai por nós.

São João e São Tiago, rogai por nós.




Todos os santos Apóstolos e Evangelistas, rogai por nós.

Santa Maria Madalena, rogai por nós.

Todos os santos Discípulos do Senhor, rogai por nós.

Santo Estêvão, rogai por nós.

São Lourenço, rogai por nós.

Santa Perpétua e Santa Felicidade, rogai por nós.

Todos os Santos Mártires, rogai por nós

São Gregório, rogai por nós.

Santo Ambrósio, rogai por nós.

São Jerónimo, rogai por nós.

Santo Agostinho, rogai por nós.

São Martinho, rogai por nós.

Santo Antão, rogai por nós.

São Bento, rogai por nós.

São Francisco e São Domingos, rogai por nós.

Santo António, rogai por nós.

Santa Isabel de Portugal, rogai por nós.

Santa Catarina de Sena, rogai por nós.

Santa Teresa de Jesus, rogai por nós.

Todos os Santos e Santas de Deus, rogai por nós.

Sede-nos propício, livrai-nos Senhor.

De todo o mal, livrai-nos Senhor.

De todo o pecado, livrai-nos Senhor.

Das insídias do diabo, livrai-nos Senhor.

Da morte eterna, livrai-nos Senhor.

Pelo vosso nascimento, livrai-nos Senhor.

Pelo vosso santo jejum, livrai-nos Senhor.

Pela vossa cruz e paixão, livrai-nos Senhor.

Pela vossa morte e sepultura, livrai-nos Senhor.

Pela vossa santa ressurreição, livrai-nos Senhor.

Pela vossa admirável ascensão, livrai-nos Senhor.

Pela efusão do Espírito Santo, livrai-nos Senhor.

Cristo, Filho de Deus vivo, tende piedade de nós.

Vós que fostes tentado pelo diabo, tende piedade de nós.

Vós que libertastes os que eram atormentados por espíritos impuros, tende piedade de nós.

Vós que destes aos discípulos poder sobre os demônios, tende piedade de nós.

Vós que estais à direita do Pai e intercedeis por nós, tende piedade de nós.

Vós que haveis de vir para julgar os vivos e os mortos, tende piedade de nós.

A nós pecadores, ouvi-nos, Senhor.

Perdoai os nosso pecados, ouvi-nos, Senhor.

Livrai-nos de toda a culpa, ouvi-nos, Senhor.

Dignai-Vos confortar-nos e conservar-nos no vosso santo serviço, ouvi-nos, Senhor.

Elevai as nossas almas às aspirações celestes, ouvi-nos, Senhor.

Fazei que a vossa Igreja possa servir-Vos em segura liberdade, ouvi-nos, Senhor.

Dignai-Vos conceder a todos os povos a verdadeira paz e concórdia, ouvi-nos, Senhor.

Dignai-Vos ouvir as nossas preces, ouvi-nos, Senhor.

Jesus Cristo, ouvi-nos. / Jesus Cristo, ouvi-nos.

Jesus Cristo, atendei-nos. / Jesus Cristo, atendei-nos.

Oração: Espírito Santo criador, assisti benignamente à Igreja católica e fortalecei-a com o vosso excelso poder contra os ataques dos inimigos, renovai no vosso amor e na vossa graça o espírito dos vossos fiéis que consagrastes, para que em Vós glorifiquem o Pai e o seu Filho Unigênito, Jesus Cristo, nosso Senhor. Deus de bondade infinita, que estais sempre pronto a compadecer-Vos e a perdoar, atendei a nossa súplica e fazei que estes vossos servos, oprimidos pelas cadeias do poder diabólico, sejam libertos pela vossa benigna misericórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Todos Amem.

Oração dominical

S. Eis a Cruz do Senhor: Fugi, forças adversárias.

R. Venceu o Leão de Judá, descendente de David.

S. Desça sobre nós, Senhor, a vossa misericórdia,

R. Porque em Vós esperamos.

S. Ouvi, Senhor, a minha oração,

R. Chegue até Vós o meu clamor.

Sacerdote: Oremos – silêncio

Deus da terra, Deus dos Anjos, Deus dos Arcanjos, Deus dos Patriarcas, Deus dos Profetas, Deus dos Apóstolos, Deus dos Mártires, Deus dos Sacerdotes, Deus das Virgens, Deus de todos os Santos e Santas; Deus, que tendes poder de dar a vida depois da morte, e o descanso depois do trabalho, porque não há nem pode haver outro Deus além de Vós, criador de todas as coisas visíveis e invisíveis, cujo reino não tem fim: humildemente imploramos da vossa gloriosa majestade que Vos digneis libertar-nos das ciladas, enganos e malícia do inimigo e de todo o poder dos espíritos infernais, e nos guardeis sãos e salvos na vossa graça. Eu te exorcizo, todo o espírito imundo, todo o poder das trevas, todo o ataque do adversário infernal, toda a legião, grupo e seita diabólica, em nome e pelo poder de Nosso Senhor Jesus Cristo: sai e afasta-te da Igreja de Deus, das almas formadas à imagem de Deus e remidas pelo precioso sangue do Cordeiro divino. Nunca mais ouses, astuta serpente, iludir o gênero humano, perseguir a Igreja de Deus, ferir e joeirar como o trigo os eleitos de Deus. Isto te ordena Deus altíssimo, a quem, na tua grande soberba, ainda pretendes ser semelhante, Ele que quer salvar todos os homens e conduzi-los ao conhecimento da verdade. Ordena-te Deus Pai, ordena-te Deus Filho, ordena-te Deus Espírito Santo. Ordena-te Cristo, o Verbo eterno de Deus feito homem, que, para a salvação do gênero humano, por obra da tua indigna inveja perdido, Se humilhou a Si mesmo, obedecendo até à morte; que edificou a sua Igreja sobre rocha firme e prometeu que as portas do inferno nunca prevaleceriam contra ela, e estaria com ela todos os dias até ao fim dos tempos. Ordena-te o mistério da santa Cruz e o poder de todos os sagrados Mistérios da fé cristã. Ordena-te a excelsa Mãe de Deus, a Virgem Maria, que, desde o primeiro instante da sua imaculada Conceição, esmagou a tua orgulhosa cabeça com a sua santa humildade. Ordena-te a fé dos santos Apóstolos Pedro e Paulo e dos outros Apóstolos. Ordena-te o sangue dos Mártires e a piedosa intercessão de todos os Santos e Santas.
Por isso, legião diabólica, ordeno-te pelo Deus vivo, pelo Deus verdadeiro, pelo Deus santo, pelo Deus, que amou tanto o mundo que entregou o seu Filho Unigênito, para que todos os que n’Ele acreditam não pereçam, mas tenham a vida eterna: Deixa de iludir as criaturas humanas e de as infectar com o veneno da perdição eterna; deixa de fazer mal à Igreja e armar laços à sua liberdade. Retira-te, Satanás, pai da mentira, inimigo da salvação humana. Dá lugar a Cristo, no qual não encontraste nenhum vestígio das tuas obras; dá lugar à Igreja, una, santa, católica e apostólica, que o próprio Cristo remiu com o seu sangue. Humilha-te sob a poderosa mão de Deus, estremece e foge, ao invocarmos o santo nome de Jesus, que faz tremer o inferno e a quem estão sujeitos os Poderes
celestes, as Potestades e as Dominações, Aquele que os Querubins e os Serafins louvam sem cessar, dizendo: Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo. À vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades; mas livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita. Gloriosíssimo Príncipe das milícias celestes, Arcanjo São Miguel, defendei-nos no combate contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra os espíritos do mal que habitam as regiões celestes. Vinde em auxílio dos homens, que Deus formou à sua imagem e semelhança e resgatou da tirania diabólica com grande preço. A santa Igreja Vos celebra como seu guarda e patrono; o Senhor Vos entregou as almas dos redimidos, para as conduzir à felicidade eterna. Intercedei ao Deus da paz, para que nos dê a vitória contra Satanás, a fim de que não possa manter cativos os homens e causar dano à Igreja. Levai as nossas preces à presença do Altíssimo, para que desça sobre nós a misericórdia do Senhor, e domineis o dragão, a serpente antiga, que é o diabo e Satanás, e o precipiteis encadeado no abismo, para que não seduza os povos da terra. 

Todos: Amem.

O sacerdote asperge o lugar com água benta.

Depois despede os presentes do modo habitual.

sábado, 14 de setembro de 2019

O FILHO PRÓDIGO

Na parábola do filho pródigo, o filho mais moço pede a herança que lhe cabe abandona o Pai e como sabemos se dá muito mal. 

Só existe uma justificativa para isso, o filho não sabe o pai que tem, porque se ele conhecesse o pai, saberia que o melhor lugar para ele é estar junto do Pai. 

Isso podemos dizer de todos que se afastam de Deus, saem da Igreja, e abandonam a fé. Eles não sabem o Pai que tem, pois se conhecessem a Deus saberiam que não existe nada melhor do que viver em Deus.

E ainda mais, a herança que o Pai do Céu dá aos seus filhos é a vida eterna. Uma herança de valor inestimável. 

Desperdiçar a herança e viver longe de Deus, gastando a nossa vida com egoísmos e vaidades. Quem vive assim não constroem nada, nem amizades, muito menos uma família, desperdiça essa vida, e perde a vida eterna. 

Algumas pessoas, um dia, depois de tanto sofrer, arrependem-se e voltam para o Pai, que os consolará de todas as suas aflições. 

O pai que todo dia olhava o caminho esperando ver o seu filho voltar, representa Deus que todo dia nos oferece uma nova chance de nos arrepender e deixar o caminho que leva a morte e escolher o caminho da vida, da felicidade e da paz. 

A parábola conta também que, o irmão mais velho se sentiu injustiçado pelo pai que deu uma festa para o filho voltou para casa depois de gastar toda a sua herança. Na sua opinião o Pai deveria bater a porta na cara desse vagabundo. 

O que podemos dizer desse filho? O mesmo que o outro, ele não conhece o pai que tem. Esteve sempre na casa do pai, procurou obedecer ao pai toda a vida, mas não se deixou amar pelo Pai. Pois para ele servir ao pai sempre foi apenas uma tarefa a ser feita e não uma resposta de amor, aquele que nos amou por primeiro. 

Conheço muita gente que fica revoltado com Deus por Ele não castigar os malvados. As pessoas mais a favor da justiça do que da misericórdia, são pessoas que só enxergam o tempo presente, como se o céu e o inferno fossem aqui. 

Porém, não é assim. Quem acredita na eternidade, sabe que tempo presente deve ser vivido como preparação para o céu, sem apegos exagerados, sem magoas ou ressentimento. Buscando a Deus todos os dias, e quando errarmos reconhecer nossos pecados, e buscar o perdão de Deus através de uma boa confissão. 

Tentemos imaginar a alegria do filho que fracassa e envergonhado volta para a casa do Pai, e é recebi com uma túnica nova, sandália nova, anel e uma grande festa, é a alegria de ter de volta o que se perdeu. Também nós experimentar essa alegria pela absolvição dos pecados. 

Porém, para experimentar essa alegria depende do arrependimento verdadeiro como o fez aquele filho errante: “Tendo-me levantado, irei a meu pai e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti. E de modo algum sou digno de ser chamado teu filho, aceita-me como um de teus empregados. ” O firme propósito de uma mudar de vida,

A grande lição da parábola do filho pródigo é que Deus está mais empenhado em salvar do que em castigar.

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

SEGUIR JESUS

Onde Jesus ia, era seguido pela multidão, mas não o seguiam de verdade, não eram atrás dos seus ensinamentos que iam, queriam, ver seus milagres, queriam favores, curas ou prosperidade material apenas. 

Meus irmãos seguir Nosso Senhor não é ir atrás dele buscando favores, mas é ir cada dia realizando as mudanças necessárias em nossa vida. 

Tem gente que vem na missa e sai sem lembrar nada que ouviu nas leituras e na homilia, porque não veio para ouvir, porque não quer mudar nada, só veio para pedir. 

Precisamos entender que colocar Deus em primeiro lugar não significa deixar a família de lado. Porque quem segue Jesus, vai amar mais a família e cuidar melhor de quem ama, pois vencerá os pecados que atrapalham o amor. 

Agora quando as coisas do mundo, mesmo as mais santas, como a família e o trabalho ocupam o lugar de Deus, a desordem será enorme em nossa vida, se para cuidar da família e do trabalho nos afastamos de Deus, então logo ficaremos sem trabalho e com muitas brigas em casa. 

Ninguém pode dizer que foi enganado por Jesus, nosso Senhor nunca disse que segui-Lo seria fácil, pelo contrário sempre disse que seguir seus passos seria carregar a cruz. Por isso muitos não perseveram porque não querem romper com situações que exigem mudanças no seu jeito de viver. 

Carregar a nossa cruz é aceitar os desafios da vida, carregar a cruz é aceitar as mudanças que teremos de fazer nos nossos hábitos, costumes. 

Seguir Jesus é se doar por amor aos nos amigos e familiares, mesmo que isso exija renuncias e sacrifícios. 

Jesus nos ensina que os dois amores são inseparáveis, a melhor forma de amar a Deus é amar o próximo, e assim da mesma forma, todas as vezes que eu amar meu irmão, estarei amando a Deus. 

Querer seguir a Jesus, sem essa disposição para amar a Deus nos irmãos, vai ser como o rei que saiu para uma guerra sem estar preparado para enfrentar o inimigo. Na certa será derrotado. 

Ou como o outro que começou a construir uma torre e não calculou o quanto iria gastar e não foi capaz de terminar a obra. É preciso antes calcular, pensar, refazer os cálculos. Do mesmo modo deve agir quem quer seguir Jesus: ver o que o Senhor nos Exige e assumir para valer. 

Hoje, muitos cristãos pensam que basta participar da missa aos domingos, que já é um discípulo de Jesus Cristo, mas não estão dispostos a mudar nada em suas vidas para viver de acordo com o Evangelho. 

Muitos com a boca professam que creem em Jesus e querem ser seus discípulos, porém, na realidade não estão fazendo o cálculo de que isso implica em uma declaração de guerra contra as fraquezas da carne. Por isso, não conseguem e fracassam em seus propósitos. 

Quantas pessoas conhecemos assim, lutam, lutam e não saem do lugar, lutam, lutam e a vida fica sempre estagnada, simplesmente porque continuam fazendo as mesmas coisas e esperam resultados diferentes, isso é insanidade. 

O Senhor não quer apenas fazer uma milagre em sua vida Ele deseja te dar uma vida toda nova. Mas para isso, precisamos segui-lo, não apenas com palavras, não da boca pra fora, mas cada dia de nossa vida, nos esforçando para viver mais de acordo com a sua palavra que é amor, misericórdia e bondade. 

Só assim seremos verdadeiramente felizes nesse mundo e no outro.

SÃO FRANCISCO

E o que é ser discípulo de Jesus? 
Tudo o que deve ser um verdadeiro discípulo, um seguidor de Jesus, está na ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO. A qual nos ensina a sermos cristãos discípulos na prática. Veja:

ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. 
Onde houver ódio, que eu leve o amor,
O discípulo de Jesus é aquele que transpira paz e amor no seu olhar, no seu sorriso, gestos e escolhas.

Onde houver ofensa , que eu leve o perdão, 
Onde houver discórdia, que eu leve a união,
O discípulo leva a reconciliação e o perdão de Jesus, fazendo cessar as tempestades na vida das pessoas, as rixas, as desavenças, as brigas, conduzindo-as a reconciliação e a paz. Resolver desavenças, fazer as pessoas se entender é um milagre corriqueiro na vida do discípulo de Jesus.

Onde houver dúvida, que eu leve a fé,
A maior parte dos problemas não temos recursos para resolver, então o discípulo reza, pede ajuda ao Espírito Santo que Ele vai lhe dar o jeito, o momento e a oportunidade, pois a fé nos liga a Deus. 

Onde houver erro, que eu leve a verdade,
O erro pode ser representado com um tanque grande de água suja, difícil de ser entornado, mais que podemos ir despejando água limpa dentro dele, e a água suja vai saindo até que a sujeira seja insignificante, pelo menos isso, que é melhor que não fazermos nada. Quando o discípulo frequenta um ambiente onde o erro predomina, pelo seu testemunho começa a purificar o tanque de água suja. Depois é só aguardar um momento adequado, para ir colocando a verdade de forma agradável, nas mentes daquelas pessoas, sem forçar, sem irritar os outros.

Onde houver desespero, que eu leve a esperança,
Quanto desespero no mundo de hoje! O que podemos fazer ou dizer para alguém que está desesperado? Não sei. Mas o discípulo pede o o Espírito de Deus e Ele com certeza sabe e nos dá, palavras de conforto ao irmãos.

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria,
O discípulo procura ganhar a confiança para depois saber o motivo daquela tristeza, e mostrar que somente em Deus conseguimos a verdadeira felicidade. Mostrar que quem está com Cristo nunca se sentirá triste ou só...

Onde houver trevas, que eu leve a luz
Ambiente pesado, não abala o discípulo, pois ele é um instrumento de Deus, e sua presença ilumina com a luz de Deus, qualquer ambiente sombrio.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado;
Á medida que nos esquecemos dos nossos problemas e nos preocupamos com os problemas do irmão, da irmã, à medida que nos empenhamos em ajudar os nossos irmãos a resolverem os seus problemas, os nossos problemas serão diluídos, resolvidos com grande facilidade.
Primeiro - vamos perceber que as nossas dificuldades, são gotas d'águas diante dos problemas dos outros.
Segundo - pela graça de Deus em recompensa à nossa caridade, vamos perceber que a solução das nossas dificuldades estava o tempo todo bem ali na nossa frente e não a víamos.

Compreender que ser compreendido,
Aqui despojamos do nosso egoísmo, para nos transportar até o irmão, irmã, absorvendo o seu desconforto espiritual, penetrando em cada detalhe daquilo que o perturba. E só ao fazer isso, OUVIR com toda atenção e boa vontade, já começa o alívio do sofrimento dele ou dela. Depois, Cristo vai lhe dizer o que falar para ajudar a pessoa que sofre.

Amar, que ser amado.
Todos querem ser amados, mais poucos amam de verdade. Uns até matam porque descobrem que não estão sendo amados. Há outros ainda que fazem da pessoa amada, objeto de seus caprichos, sua propriedade particular. Isso tudo ocorre porque o egoísmo nos impede de ver que não podemos obrigar a ninguém a nos amar. Mas, pelo contrário, se amarmos, se distribuirmos amor fraterno às pessoas que nos cercam, com toda certeza esse amor voltará para a nossa pessoa.

Pois é dando que se recebe
Não pode colher aquele que não plantou. A vida é um dar e receber. Porém não será feliz aquele que der na expectativa de retorno. Dê por caridade, e não por interesse. E assim você será feliz, pois estará construindo um tesouro nos Céus.

É perdoando que se é perdoado
Na oração do Pai Nosso Jesus já nos orientou a fazer isso. Também no Evangelho Ele nos explicou que será impossível alcançar o perdão de Deus, se nós não perdoamos os nossos irmãos que nos causaram algum tipo de dano ou prejuízo.

E é morrendo que se nasce para a vida eterna...
FINALMENTE, AQUI ESTÁ O OBJETIVO DE TUDO ISSO. QUANDO SAIO DE MIM, PARA IR ATÉ O OUTRO, QUANDO DEIXO DE SATISFAZER A MINHA VONTADE PARA SOCORRER ALGUÉM QUE ESTÁ EM APUROS, QUANDO MORRO PARA OS MEUS INSTINTOS, MEUS DESEJOS, MINHAS PREFERÊNCIAS PARA ME DEDICAR AO SERVIÇO DO REINO, EU VOU NASCER PARA A VIDA ETERNA COMO CRISTO ASSIM O PROMETEU.

sábado, 31 de agosto de 2019

HUMILDADE E GRATUIDADE

Falando das três virtudes mais importantes na vida dos cristãos, a fé a esperança e a caridade, em relação a humildade, percebemos como o orgulho é o maior obstáculo à fé, pois o orgulho é autossuficiente, é certo que a humildade torna a nossa fé mais poderosa, uma vez que a humildade sabe que sem Deus nada pode. 


O mesmo se diga da esperança: o orgulhoso confia em si mesmo e presume demasiado das próprias forças; quase nem pensa em implorar o auxílio divino. O humilde, pelo contrário, põe toda a confiança em Deus, porque desconfia de si mesmo. 

A esperança por sua vez, torna-nos mais humildes, porque nos mostra que os bens celestiais estão de tal modo acima de nossas forças que, sem a força do alto não poderíamos alcança-los. 

A caridade tem por inimiga o egoísmo; e floresce nos mais humildades, visto que são as mãos mais pobres que mais se abrem para partilhar. 

Percebemos em nossa sociedade pessoas correndo atrás dos primeiros lugares, escolhendo o trabalho que dê mais lucro, procurando lugares que deem destaque, status e importância. E isso cria um clima de rivalidade, de ódio e conflitos; trazendo sérios estragos para as pessoas, além de sérios estragos na família, no ambiente de trabalho, na sociedade e também nas igrejas. É daí que nascem os egoístas, interesseiros e corruptos, endividando as pessoas e tirando-lhes a paz. 

Da humildade vem a competição que diferente da rivalidade que busca destruir o outros, pois o vê como adversário, o humildade entra na competição procurando ser mais competente no que faz, visto que humilde e sabe que sempre pode ser melhor do que é, não vê os outros como adversários, mas como colegas, aprende com eles, ensina, e nessa partilha da competição saudável, todos crescem todos saem ganhando. 

Jesus nos diz: “Quem se exalta será humilhado e aquele que se humilhar será exaltado; Quando deres uma refeição, não convide os que poderão te retribuir; pelo contrário, convida os pobres. Terás uma recompensa na ressurreição dos justos”. 

Jesus não rejeita o amor familiar, nem as relações amistosas. O que não aceita é que elas sejam exclusivas, sem espaço para os que são de fora desse círculo, Jesus não aceita são as panelinhas, que só entram os ricos, e onde os menos favorecidos são barrados. 

Os cristãos precisam construir um mundo mais humano e fraterno, rompendo as panelinhas baseadas apenas nas convenções sociais. 

Será que é possível viver de forma desinteressada, gratuita? É possível amar sem esperar nada em troca? 

Estamos tão afastados de Jesus se nossas relações de amizade e até familiares são ditadas por interesses e conveniências. 

O caminho da gratuidade é difícil, pois, é necessário aprender a dar sem esperar muito, perdoar sem exigir, ser paciente com as pessoas desagradáveis, ajudar pensando apenas no bem do outro. 

O dinheiro nos faz ricos. 
O conhecimento nos faz sábios. 
A humildade nos faz grandes. 
A gratuidades nos faz inesquecíveis. 

O Livro do Eclesiástico nos ensina que viver com sabedoria, é confiar em Deus na humildade de coração. Pois a humildade é força espiritual para conquistar o afeto, o amor das pessoas, e as mais poderosas graças de Deus. 

Deus se revela aos simples e pequeninos e se oculta aos orgulhosos.

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

A PORTA ESTREITA

Diversas passagens nos mostram Jesus ocupação em ensinar os discípulos. A maior parte do seu tempo na verdade, o Senhor dedicava à formação dos discípulos, fosse explicando as parábolas ou respondendo às suas questões, e às vezes dando algumas broncas. 

O futuro da Igreja está na formação de novos cristãos, para que sejam uma presença no mundo, atuando nas pastorais da igreja, e nas organizações sociais. 

Sabemos também que, Jesus sempre foi claro e direto para com eles, mas os discípulos tinham muita dificuldade para entender, isso porque, o que Jesus ensinava era muito diferente do que eles esperavam, por isso sentiam medo. 

Eles queriam conforto e vida boa, mas Jesus fala da Cruz, os discípulos discutiam sobre quem dentre eles é o maior, e Jesus fala de humildade e serviço. O Senhor vê que eles não tinham entendido nada, e mais uma vez Ele explica: “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos! ” Que paciência tem o Senhor, não se cansa de repetir sempre de novo, não desanima com os resultados! 

Hoje no Evangelho ele pede para que façamos o nosso melhor, pede para que façamos todo o esforço, pois a porta é estreita, e muitos tentarão e não conseguirão. 

Uma boa formação cristã deve nos ajudar a aceitar a nossa cruz, não é fácil, mas é o único caminho para seguir o Senhor. 

Nós até usamos fazer o sinal da cruz, beijamos a cruz, trazemos ela pendurada ao pescoço, veneramos a cruz... 

Mas, o caminho da cruz se faz no dia a dia! Nas dificuldades da vida, nas pequenas renúncias diárias, nas doenças, na morte de uma pessoa querida, nas perdas que a vida nos apresenta, na aceitação da vontade de Deus... 

Todas essas coisas nos põem à prova. Jesus passou por esse caminho, e nos convida a segui-lo. Nossa tentação é mesma a dos primeiros discípulos: um cristianismo fácil, adequado com a mentalidade do mundo, que não custe muito esforço! Se assim for, estaremos longe de Jesus. E coremos o risco de não passar pela porta estreita. 

Mas atenção, fazer todo o esforço, como o Senhor nos pede, não significa que estamos sozinhos nessa batalha. É o amor ao Senhor que torna a nossa cruz possível de ser carregada. 

Experimentamos esse amor nos momentos de oração, lendo o Evangelho, procurando por ele nos sacramentos da confissão e da Eucaristia. 

Esse é todo o esforço que o Bom Deus nos pede, o esforço de estar com Deus, de onde vem a nossa força. 

Sem essa fé vivida na pratica, não tem esforço que nos mantenha de pé quando vier as dificuldades, largaremos o caminho Senhor... 

E por que o Senhor nos escolheu um caminho tão difícil? Porque fomos quebrados pelo pecado, estamos doentes interiormente! O pecado nos desfigurou! Vejam a nossa realidade: guerras interiores, paixões, disputas, autoafirmação doentia, desordens e toda espécie de obras más... Isso tudo nos fecha para Deus, nos faz escravos do ter, do poder e do prazer. É a cruz do Senhor quem nos purifica, nos corrige e nos liberta. 

O Senhor nos oferece o caminho da cruz porque não há outro caminho. Somente risos, cantorias e boa vontade não nos colocariam de verdade em comunhão com o Senhor no seu caminho. O mistério do pecado é sério demais, profundo demais para ser tratado com leviandade. 

Agora, a formação dos cristãos é um trabalho lento, que só produz fruto em longo prazo. É preciso ter paciência. Por exemplo, se perguntarmos para uma catequista mais velha, de quem ele aprendeu todas as coisas bonitas que sabe, ela vai citar, provavelmente, alguém que já morreu. Não podemos visar frutos imediatos; precisamos pensar longe, e não querer colher todos os frutos das sementes que lançamos. 

Existem duas maneiras de formar cristãos: uma nos cursos e nas atividades pastorais e a outra na convivência com os idosos, que comunicam aos mais novos a sua longa experiência de vida cristã. 

Que nós, a exemplo de Jesus, nos dediquemos mais à nossa própria formação, e passemos para os nossos irmãos e irmãs o que aprendemos. 

Fazei todo esforço possível para entrar pela porta estreita. Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão.

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Meu pai pode fazer tudo


4 anos - Meu pai pode fazer tudo. 
5 anos - Meu pai sabe muitas coisas. 
6 anos - Meu pai é mais esperto do que o seu pai. 
8 anos - Meu pai não sabe exatamente tudo. 
10 anos - No tempo antigo, quando o meu pai foi criado, as coisas eram muito diferentes. 
12 anos - Ah, é claro que o papai não sabe nada sobre isso. É muito velho para se lembrar da sua infância. 
14 anos - Não ligue para o que meu pai diz. Ele é tão antiquado! 
21 anos - Ele? Meu Deus, ele está totalmente desatualizado! 
25 anos - Meu pai entende um pouco disso, mas pudera! É tão velho! 
30 anos - Talvez devêssemos pedir a opinião do papai. Afinal de contas, ele tem muita experiência. 
35 anos - Não vou fazer coisa alguma antes de falar com o papai. 
40 anos - Eu me pergunto como o papai teria lidado com isso. Ele tem tanto bom senso, e tanta experiência! 
50 anos - Eu daria tudo para que o papai estivesse aqui agora e eu pudesse falar com ele sobre isso. É uma pena que eu não tivesse percebido o quanto era inteligente. Teria aprendido muito com ele.

A você papai, parabéns, benção e gratidão.

PAI HERÓI

O segundo domingo de agosto é dedicado aos pais. Esta festa é um gesto de gratidão, admiração e oração pelos pais. Se esta festa não existisse precisaríamos criá-la, tal a importância da figura paterna para a formação de cada pessoa e da sociedade como um todo. 

Não é nada fácil ser pai. Pensar que basta compra um violão para ser musico é como pensar que basta ter um filho para ser pai. Antes que a primeira música seja tocada muitas tentativas, ensaios e erros, e além disso tocar violão é uma arte que nunca se termina o aprendizado, pois precisa-se ser estudado e praticado por toda a vida. O mesmo pode dizer de ser pai, e ainda mais, é muito mais fácil tocar violão do que ser pai. Pai acerta e erra, tenta de novo, e continua a prendendo essa nobre missão por toda a vida. 

Ninguém nasce sabendo ser pai, nem mesmo é fácil assumir esta missão. Trata-se de uma arte, uma sabedoria, uma tarefa marcada por sacrifícios e alegrias. Quantas vezes já conversei com pais preocupados com o futuro de seus filhos, se perguntando se esta os criando direito, se não os mimou demais, se não foi duro demais. 

É comovente a gente ver o pai ao lado da esposa e perto dos filhos. O pai livra o filho da dependência da mãe, indica rumo e direção na vida, é esteio e ponto de referência na família. Sem você pai, crescemos inseguros, tímidos, indecisos. 

Pai tem se tornado um artigo de luxo em nossa sociedade, muitas casas nem homens tem mais, e em muitas que tem figura masculina esses homens não são pais. Claro que existem mulheres que têm feito com muito sucesso o papel do pai da mãe, mas se lhes perguntarem com certeza dirão que gostaria de ter o pai por perto para dividir essa responsabilidade. 

Lembro-me quando um pai chegou angustiado na igreja, dizendo que havia passado pela praça e visto a sua filha de 12 anos no colo de um menino, me perguntando onde tinha errado, eu apenas perguntei-lhe, pai quanto tempo faz que você não dá colo para a sua filha, não passeia com ela, não diz o quanto é bonita. Quando o pai sabe valorizar as suas filhas, elas saberão o valor que tem, e não ficaram mendigando afeto de qualquer um que só queira se aproveitar delas. Como é necessário o colo, o abraço, a presença, o tempo, a fé, e a orientação paterna. 

Não vale a pena um pai ter sucesso financeiro e fracasso familiar. O maior tesouro e o capital mais precioso é a nossa família. Ser pai é ser líder, condutor, provedor, mestre e protetor da família. 

No passado tivemos pais proibitivos, hoje temos pais permissivos, mas precisamos de pais participativos que sejam a fascinação de seus filhos, o pai herói, mesmo sendo limitado. Sabemos que os pais não são perfeitos, pai erra e acerta, pois, pai também é gente. O que importa mesmo é o seu jeito de ser pai ao ponto dos filhos poderem dizer: “Eu quero ser como meu pai. Meu pai e eu somos um. Quero ser digno desse pai”. E esse é sem dúvida o maior presente que um filho pode dar ao seu pai, dizer a ele: “pai eu quero ser como o meu pai. ” 

Pai, como faz bem sua presença em casa e como prejudica a sua superproteção, presentes e liberdades sem limites aos filhos. O amor de pai tem que ser é exigente. 

Não troquem o lar pelo bar, pelo campo de futebol, pela empresa, pela internet ou pela televisão. A atual geração está crescendo com sensação de ausência, de distância do pai. 

Gerar um filho é fácil, difícil é ser pai desde a concepção, durante a gravidez e em todas as etapas da vida. 

Está mudando o jeito de ser pai, mas em nada diminui a sua importância. Muitos ainda confundem o pai com o patrão, o patriarca. Outros, porém, pensam que o pai é apenas um cara que pagas as contas e que faz todas as vontades dos filhos. Quantos pais já desabafaram comigo, o tudo é mãe, só a mãe, a mim só me procuram para pagar as contas. 

A verdade é que: 

- Pai ausente, filho carente. 

- Pai permissivo, filho prepotente. 

- Pai irreligioso, filho incrédulo. 

- Pai profissional, filho consumista e folgado. 

- Pai fraco, filho desnorteado. 

Queremos abraçar afetuosamente neste dia o pai migrante, o padrasto, o desempregado, o doente, o viúvo, o separado. Tanto o pai que alcançou a terceira idade, como o pai ainda adolescente, necessitam de nosso apoio e compreensão. 

Lembremos, o mandamento das leis de Deus, inclusive o único mandamento que vem acompanhado de uma benção: “Aquele que respeita o pai obtém o perdão dos pecados, aquele que honra o pai, viverá muito tempo. Filho cuida de teu pai na velhice. O amor para com o pai, nunca será esquecido” (Eclo. 3). 

Cada pessoa leva dentro de si o pai que a gerou ou adotou. A reconciliação com o pai tem o poder de curar muitos males e sofrimentos da nossa vida. Quem não resolve seus problemas com o pai, vai repeti-los vida afora de diversas maneiras. Podemos solucionar todas as questões de antipatias e rejeição da autoridade através do perdão aos nossos pais.

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

PAI COMEÇA O COMEÇO

Quando eu era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria para meu pai e pedia: - "pai, começa o começo!". O que eu queria era que ele fizesse o primeiro rasgo na casca, o mais difícil e resistente para as minhas pequenas mãos. Depois, sorridente, ele sempre acabava descascando toda a fruta para mim. Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito.

Meu pai faleceu há muito tempo (e há anos, muitos, aliás) não sou mais criança. Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado para, pelo menos, "começar o começo" de tantas cascas duras que encontro pelo caminho. Hoje, minhas "tangerinas" são outras. Preciso "descascar" as dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com amigos, os problemas no núcleo familiar, o esforço diário que é a construção do casamento, os retoques e pinceladas de sabedoria na imensa arte de viabilizar filhos realizados e felizes, ou então, o enfrentamento sempre tão difícil de doenças, perdas, traumas, separações, mortes, dificuldades financeiras e, até mesmo, as dúvidas e conflitos que nos afligem diante de decisões e desafios.

Em certas ocasiões, minhas tangerinas transformam-se em enormes abacaxis...

Lembro-me, então, que a segurança de ser atendido pelo papai quando lhe pedia para "começar o começo" era o que me dava a certeza que conseguiria chegar até ao último pedacinho da casca e saborear a fruta. O carinho e a atenção que eu recebia do meu pai me levaram a pedir ajuda a Deus, meu Pai do Céu, que nunca morre e sempre está ao meu lado. Meu pai terreno me ensinou que Deus, o Pai do Céu, é eterno e que Seu amor é a garantia das nossas vitórias.

Quando a vida parecer muito grossa e difícil, como a casca de uma tangerina para as mãos frágeis de uma criança, lembre-se de pedir a Deus:

"Pai, começa o começo!"

Não sei que tipo de dificuldade eu e você estamos enfrentando ou encontraremos pela frente neste ano. Sei apenas que vou me garantir no Amor Eterno de Deus para pedir, sempre que for preciso: "Pai, começa o começo!".

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

SOU PADRE


Lc 9,57-62

Nosso Senhor caminha decididamente para a Cruz, e os seus discípulos, vivenciam o conflito interior entre segui-lo e o medo da morte. Manifestam as suas resistências e o Bom Senhor deixa claro que é preciso, romper com a imagem da mãe – segurança e conforto; romper com a imagem do pai – regras e deveres; e romper com o eu – segurança de uma identidade a ser conservada.

Para quem olha em frete e vê a cruz, é natural manifestar resistências, a Cruz é um horror, um espetáculo de infâmia. A cruz não é bonita, nem a de Jesus, nem a nossa, mas não a amamos por ela ser bonita, ou fácil de carregar, amamos aquele que está na cruz, porque Ele nos amou por primeiro, e por causa dele suportamos a nossa cruz por aqueles que amamos. Nós presbíteros, entendemos bem esse jogo de palavras, pois o sentimos em nossa carne. Tanto o desejo se seguir Nosso Senhor como o medo da morte.

Estivemos aqui esses dias exatamente para isso: tomar consciência de nossas resistências, e vencê-las juntos como irmãos. Tão somente para, contribuir mais e melhor no processo de consciência e libertação do Povo de Deus a caminho.

Não é difícil perceber o quanto, e como cultura atual afeta esfera de valores nos presbíteros: estimulando desejos, criando apegos; aumentando as resistências.

A dimensão religiosa da vida não coincide mais com as estruturas da Igreja, que por sua vez, já não é mais capaz de sustentar a adesão dos fiéis, esta tarefa passa a depender, em ampla medida, do tipo de interação pessoal que nós presbíteros somos capazes de estabelecer.

Se anteriormente lealdade, obediência e humildade eram consideradas valores para o clero, hoje o que se busca nos presbíteros é autenticidade, autonomia e diálogo.

A autenticidade nas relações decorre do fato de nós presbíteros termos uma integração de personalidade razoável no que diz respeito à ordem psíquica e afetiva, o que implica um grau considerável de autoconhecimento. Logo, o autoconhecimento torna-se uma qualidade pessoal indispensável para nós, por isso uma caridade com os outros.

O valor da autonomia se relaciona com a condição de liderança que o presbítero hoje deve apresentar. Esta se concretiza por meio de quatro qualidades:
a) a empatia com o Povo de Deus (numa boa percepção dos anseios, temores e demandas do povo);
b) uma clara definição dos próprios valores e objetivos;
c) autoconfiança;
d) uma imagem de sucesso e competência.

Estas características apontam para uma liderança autêntica, que se traduz na possibilidade do padre se colocar a frente do grupo, por meio de uma clara explicitação de seus objetivos e de sua maneira de ser. O que se espera de nós hoje, portanto é, alem da capacidade de estar em contato com os fiéis, clareza e coerência entre aquilo que professamos e aquilo que fazemos.

Outro valor imprescindível é o diálogo. Este diz respeito à nossa condição de comunicar nossos próprios objetivos, valores e missão, com a condição de estar em contato com os outros, transparecendo igualdade. Uma vez que a interação entre o Presbítero e os fieis apresenta atualmente uma característica muito mais pessoal do que institucional, o diálogo passa a desempenhar um papel primordial, o recurso da argumentação e explicação se torna praticamente indispensável. Ao mesmo tempo para desenvolver uma atitude de empatia, é preciso que o "outro" também tenha a possibilidade de apresentar suas respectivas razões e motivos.

Ocorreram, pelo menos, quatro mudanças na vivência presbiteral:
1. do púlpito à participação; 
2. De pregador clássico a portador do mistério; 
3. Do estilo solitário ao ministério colaborativo; 
4. De uma espiritualidade monástica a uma secular.

O perfil do padre hoje precisa se identificar com a prática dos primeiros cristãos, quando ainda não havia estrutura hierárquica, ao invés do exercício da autoridade conferido pela posição de clérigo, a nossa atuação deve se pautar, sobretudo, pelo serviço e testemunho.

Retomando, a cruz continua, através dos séculos, causando nojo para muita gente, e por isso temos mais facilidade de nos afastar dela do que nos atirarmos a ela, mas os santos agem diferente, eles também sentem repulsa da cruz, mas tem um amor maior, que os impele a estar junto da cruz de nosso Senhor custe o custar, pois eles, como você, não tem nada da oferecer a não ser a si mesmo, e nada a perder a não ser a própria vida, pessoas assim são "idiotas" (capazes de fazer o que ninguém é faz) e perigosas.

SER PADRE

Padre, pessoa de Deus
Porta voz de Jesus Cristo

Ser Padre é uma aventura
Viver entre espinhos e rosas
Sem nunca reclamar
Pronto a nos ajudar

Padre é aquele que perdoa
Que partilha os Sacramentos
Que anuncia a Boa-Nova
Que da massa é o fermento

Ser Padre é estar a serviço dos outros
Sem se preocupar com o tempo
Ser Padre é partilhar O pão que é Jesus
Alimenta com a palavra
Mostrando esta luz

Ser Padre: É ser alegre e otimista
É ser sal e luz
É ajudar o irmão
É sentir o peso da cruz
É ser filho de Deus
É ser irmão de Jesus!

Ser padre é ser “pai” de uma comunidade inteira. Como tal, ele é o homem da Palavra de Deus, da Eucaristia, do perdão e da bênção, exemplo de humildade, penitência e tolerância, o pregador e conversor da fé cristã. Enfim, é um comunicador e entusiasta da Igreja, que luta por uma vivência cristã mais perfeita.

Parabéns a todos os padres!!!
Muitas bençãos e graças na caminhada sacerdotal dos nosso padres!
Related Posts with Thumbnails